Açaí não é indicado para tratar desnutrição de pacientes com câncer

Propriedades do açaí

O açaí tem propriedades anti-inflamatórias em sua composição natural, além de antioxidantes naturais benéficos à saúde.

No entanto, nas bebidas comerciais à base de açaí, que recebem a adição de xarope de glicose, os ganhos metabólicos dos nutrientes são perdidos.

Esta foi a primeira conclusão de um estudo realizado por Marília Seelaender, da Universidade de São Paulo.

Na segunda etapa da pesquisa, o xarope de glicose foi substituído por mel orgânico, que tem propriedades antiproliferativas.

"Dessa vez, comprovamos que, tanto nos animais sadios como nos que portavam tumor, a ingestão desse suco fez com que a propriedade anti-inflamatória do açaí se manifestasse", disse Seelaender.

"Então, nesse aspecto, a suplementação com açaí causou efeitos positivos, uma vez que reduziu a expressão da citocina pró-inflamatória no organismo", disse Seelaender.

Mas mais estava por vir, com o andamento dos estudos.

Caquexia

A pesquisadora estava analisando o potencial de tratamentos que visam não apenas combater o câncer, mas tratar o paciente por inteiro.

Ela queria caracterizar a caquexia associada ao câncer, que consiste em uma inflamação crônica dos órgãos que causa desnutrição e perda excessiva de peso.

"A caquexia se manifesta em 80% dos casos terminais e é responsável pela morte de mais de 20% dos pacientes com câncer. Ainda assim, é tratada por meio da reposição calórica, a qual tem se revelado completamente inócua", disse.

Outra propriedade do açaí, ainda mais conhecida do que a anti-inflamatória, é a antioxidante.

Seelaender e equipe procuraram verificar então se a suplementação com suco de açaí e mel resultaria na redução do estresse oxidativo relacionado à caquexia.

Efeito contrário

"A ingestão desse composto diminuiu a concentração de malondialdeído - que é um elemento pró-oxidante - apenas em ratos sadios. Além disso, em animais doentes, ela causou um aumento significativo da massa tumoral", disse.

O resultado é que, embora os nutrientes do açaí tragam melhorias em relação ao perfil anti-inflamatório do organismo, eles não são eficientes no combate ao estresse oxidativo e ainda podem resultar no crescimento do tumor.

"Por conta disso, não indicamos a suplementação com açaí para o tratamento da caquexia associada ao câncer", advertiu Seelaender, que, atualmente, realiza testes em humanos, para analisar as consequências da prática de exercícios físicos no combate a esse sintoma.

Segundo a pesquisadora, essa relação já havia sido estudada em ratos com resultados surpreendentes. "Todos os sintomas da caquexia foram contrabalançados pela atividade física regular e, em humanos, já temos notado inclusive uma diminuição da massa tumoral", disse.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos Naturais

Câncer

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.