Composto botânico cura gripe sem efeitos colaterais

Ácido abscísico

Pesquisadores norte-americanos descobriram que o ácido abscísico, encontrado nas plantas, tem forte efeito anti-inflamatório nos pulmões e no aparelho digestivo.

O ácido abscísico é um hormônio vegetal que tem como função a regulação de vários aspectos ligados à fisiologia das plantas. Entre outras funções, ele ajuda no crescimento e no desenvolvimento do caule.

"Nós mostramos definitivamente que o ácido abscísico não apenas atenua a atividade inflamatória do pulmão, como também ele ajuda na recuperação e aumenta a sobrevivência de camundongos infectados com gripe," disse a Dra. Raquel Hontecillas, da Universidade da Virgínia, nos EUA.

Segundo ela, os efeitos imunológicos do hormônio vegetal já foram também extensivamente demonstrados com relação ao sistema digestivo.

Ação pós-infecção

O mais interessante da pesquisa é que ela demonstrou que o ácido abscísico é eficaz contra a gripe mesmo de sete a 10 dias depois da infecção.

Isso é possível porque o composto não ataca o vírus, ele reforça o sistema imunológico.

Hoje, os antivirais, usados em casos de influenza mais graves, têm menor eficácia depois de passado o período de incubação do vírus. Sem contar o desenvolvimento de resistência contra essas drogas, que tem-se tornado uma preocupação crescente.

Em vez de atacar o vírus, como faz a maioria dos medicamentos usados para tratar infecções respiratórias, o ácido abscísico ativa um receptor que ajuda a reduzir a inflamação, sem os efeitos colaterais apresentados, por exemplo, pelas tiazolidinedionas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos Naturais

Plantas Medicinais

Desenvolvimento de Medicamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.