Adoçante artificial tem resultados amargos

Sucralose

Um dos ingredientes ativos de um adoçante artificial muito popular pode limitar o efeito de alguns medicamentos, reduzir o número e o equilíbrio das bactérias benéficas no intestino e ainda alterar a secreção de hormônios.

O alerta foi feito pela equipe do Dr. Mohamed Abou-Donia, da Universidade Duke (EUA), em um artigo publicado no Journal of Toxicology and Environmental Health.

No artigo, os pesquisadores detalham experimentos envolvendo o adoçante artificial, composto de sucralose de elevada potência (1,1%) em solução de maltodextrina e glicose.

A sucralose é uma substância que vem sendo utilizada como alternativa a adoçantes artificiais como a sacarina e o ciclamato, e foi liberada pelas autoridades de saúde inclusive para gestantes, crianças e diabéticos.

Adoçante com gosto amargo

O experimento, feito em cobaias, incluiu o consumo do adoçante artificial por um período de 12 semanas.

O adoçante artificial resultou em vários efeitos adversos nas cobaias, incluindo redução da microflora fecal benéfica, maior pH fecal e níveis ampliados de expressão dos hormônios P-gp, CYP3A4 e CYP2D1, conhecidos por limitar a biodisponibilidade de fármacos administrados por via oral.

"Em concentrações normalmente utilizadas em alimentos e bebidas, a sucralose suprime as bactérias benéficas no trato gastrointestinal, com menos efeito sobre as bactérias patogênicas," disse Susan Schiffman, coautora do estudo.

"A maioria dos consumidores não tem conhecimento desses efeitos porque nenhuma etiqueta de aviso aparece em produtos que contenham sucralose," alerta ela.

A pesquisadora ressalta ainda que a mudança no equilíbrio das bactérias gastrointestinais benéficas tem sido associada com o ganho de peso e a obesidade.

Em níveis muito elevados, acima do encontrado no adoçante, a sucralose também causa danos ao DNA.

Mas os efeitos biológicos documentados na pesquisa ocorreram com os níveis de sucralose atualmente aprovados pelas agências reguladoras para uso em alimentos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Dietas e Emagrecimento

Alimentação e Nutrição

Medicamentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.