Adolescentes estão se tornando cada vez mais lógicos

Melhoria do raciocínio lógico

Uma pesquisa feita na Universidade do Gotemburgo, na Suécia, tem submetido a avaliações, desde o início dos anos 1960, grandes grupos de adolescentes de 13 anos de idade, sempre usando o mesmo teste de inteligência.

Os testes são aplicados com intervalos de cinco anos e consistem de um teste de lógica indutiva, um teste verbal e um teste espacial.

A rodada mais recente, publicada no exemplar deste mês do Journal of Swedish Educational Research, mostra que os adolescentes de hoje estão alcançando resultados no teste de lógica significativamente melhores do que os adolescentes de 50 anos atrás.

Declínio no aprendizado de matemática

Recentemente, outros pesquisadores haviam detectado um declínio no aprendizado de matemática entre os estudantes suecos, principalmente quando comparados com outros países da Europa.

Mas, segundo os cientistas, a atual pesquisa de longo prazo demonstra que essa queda não tem a ver com qualquer declínio no talento matemático dos jovens de hoje, mas deve estar relacionada a outros fatores, como conteúdo dos cursos, metodologias de ensino, recursos à disposição dos professores e até mesmo talento dos professores, e não dos alunos.

Capacidades verbal e espacial

A pesquisa detectou resultados opostos quando se trata da capacidade verbal. Depois de um aumento ao longo da década de 1960, os resultados dos testes verbais começaram a declinar lentamente e apresentaram uma queda brusca a partir de 1985.

Contudo, os pesquisadores argumentam que isso pode se dever ao uso das mesmas palavras no teste desde o início. E várias palavras que eram muito usadas nos anos 1960, hoje são muito pouco usadas pelos jovens. Desta forma, o vocabulário dos adolescentes pode não ser inferior ao dos jovens de 50 anos atrás - ele pode simplesmente ser composto por outras palavras.

A capacidade espacial, ou poder de imaginação espacial, também está maior agora do que no início dos testes. Mas ela poderia estar ainda melhor, uma vez que a média dos testes tem caído devido a um menor desempenho dos garotos. Enquanto os meninos eram melhores do que as meninas na imaginação espacial nos anos 1960, hoje essa situação se inverteu.


Ver mais notícias sobre os temas:

Educação

Memória

Cérebro

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.