Adultos com problemas de sono têm medo do escuro

Medo do escuro

Pesquisadores canadenses fizeram uma descoberta inusitada.

Quase a metade dos estudantes adultos com problemas de insônia não têm na verdade nenhum distúrbio do sono.

Eles têm medo do escuro, e é isso o que os atrapalha dormir.

Depois do estudo, a maioria deles confirmou a conclusão declarando-se realmente como tendo medo do escuro.

Mas a equipe de pesquisadores aferiu o efeito monitorando automaticamente os movimentos dos olhos e as piscadas dos estudantes enquanto eles tentavam dormir em ambientes claros e escuros.

Fobia ativa

Os cientistas fizeram testes onde eram disparados clarões de luz em ambientes escuros e claros.

Os participantes sem problemas de sono logo se acostumaram com os clarões e dormiram bem, enquanto aqueles com problemas de sono - na verdade, com medo do escuro - ficavam abrindo os olhos quando as luzes ficavam desligadas.

Segundo Taryn Moss, coordenadora do estudo, até agora se assumia que as pessoas associavam o escuro com a dificuldade de dormir, e isto as tornava mais alertas.

"Agora temos que nos preocupar com quantas pessoas realmente têm uma fobia ativa e não tratada," disse ela.

Insônia

Colleen Carney, coautora do estudo, afirma que há bons tratamentos contra a insônia, mas nem todas as pessoas respondem a eles ou se recuperam totalmente.

"Nós precisamos acrescentar novos componentes ao tratamento para esses pacientes, e adaptar os componentes dos tratamentos atuais em vista da fobia," afirmou.

"Serão necessárias mais pesquisas, mas acreditamos ter tropeçado em uma necessidade de tratamento não atendida para algumas pessoas com problemas de sono," concluiu.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sono

Comportamento

Emoções

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.