Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

11/03/2016

Alegria também pode dar tilte no coração

Com informações da BBC
Alegria também pode dar tilte no coração
A Síndrome do Coração Partido afeta principalmente mulheres na pós-menopausa, quando elas não estão mais protegidas pelo hormônio estrogênio e é associada a um estresse emocional forte, mas até agora vinha sendo associada apenas a fortes emoções negativas, como um luto.[Imagem: Tim Houlihan]

Piripaque no coração

Pesquisadores suíços concluíram que dores no peito e falta de ar podem ser causadas não apenas pelo estresse emocional despertado por momentos de raiva, tensão e pesar, mas também pela alegria.

De acordo com a equipe do Hospital Universitário de Zurique, pelo menos 1 entre cada 20 casos da Cardiomiopatia de Takotsubo, ou cardiomiopatia induzida por estresse, uma alteração no ventrículo esquerdo do coração ligada ao estresse, é causado por alegria em excesso.

A condição costuma ser temporária - os pacientes geralmente se recuperam - e a maioria dos casos envolve mulheres que já passaram pela menopausa.

O estudo do hospital analisou 1.750 pacientes. Os médicos descobriram que alguns deles apresentaram problemas cardíacos causados por uma série de ocasiões felizes, entre elas:

  • Uma festa de aniversário
  • O casamento de um filho
  • Um reencontro de amigos após 50 anos
  • Tornar-se avó
  • A vitória de uma equipe esportiva
  • Ganhar em um cassino
  • O resultado positivo de um exame de saúde

Cardiomiopatia de Takotsubo

A pesquisadora Jelena Ghadri, membro da equipe, disse que o estudo revelou a existência de mais mecanismos por trás da cardiomiopatia de Takotsubo, desafiando o estereótipo de quem sofre da doença.

A cardiomiopatia de Takotsubo geralmente é chamada de "síndrome do coração partido".

"A doença também pode ser causada por emoções positivas. Os médicos precisam estar a par de que pacientes que chegam à emergência de um hospital também podem estar sofrendo da síndrome de Takotsubo mesmo depois de um evento feliz," disse Ghadri, enfatizando que os resultados sugerem que tristeza e alegria compartilham o mesmo "caminho emocional" que leva à doença.

As conclusões foram divulgadas na publicação científica European Heart Journal.


Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Coração

Relacionamentos

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão