Antiácido associado com maior risco de demência

Antiácido e demência

A utilização de "inibidores da bomba de prótons", os medicamentos mais utilizados para tratar úlceras gastrointestinais e refluxo gastro-esofágico, pode estar associada com um maior risco de demência.

O alerta está sendo feito pela equipe da Dra Britta Haenisch, do Centro Alemão de Doenças Neurodegenerativas, em Bonn, em um artigo publicado pela revista médica JAMA Neurology.

Os inibidores da bomba de prótons (IBP, ou PPI na sigla em inglês para proton-pump inhibitors) já haviam sido alvo de uma denúncia recente, feita por pesquisadores norte-americanos, que mostraram que os medicamentos antiácidos aumentam o risco de morte dos pacientes hospitalizados.

Maior risco de demência

No estudo alemão, os usuários regulares de IBPs (2.950 pacientes, em sua maioria do sexo feminino e com idade média de 84 anos) apresentaram um risco 44% maior de apresentar demência do que as pessoas (70.729 pacientes, em sua maioria do sexo feminino e idade média de 83 anos) que não receberam inibidores da bomba de prótons.

"O presente estudo só pode fornecer uma associação estatística entre o uso de IBP e o risco de demência. O possível mecanismo biológico causal subjacente tem de ser explorado em estudos futuros. Para avaliar e estabelecer relações diretas de causa e efeito entre o uso de IBPs e a demência em idosos serão necessários ensaios clínicos prospectivos e randomizados," conclui o estudo.

Inibidores da bomba de prótons

O uso de inibidores da bomba de prótons (IBP) tem aumentado entre os pacientes mais idosos, o que os coloca entre as classes de remédios mais utilizadas pela população.

Fármacos desse grupo, que são usados no tratamento de úlceras gastrointestinais, inibem irreversivelmente um canal na membrana das células gástricas conhecido como bomba de prótons, por onde fluem íons de hidrogênio (H+), também chamados prótons.

Geralmente considerados como medicamentos muito seguros, seus principais efeitos colaterais incluem diarreia e dores abdominais, dores de cabeça, déficit de vitamina B12 e infecção do sistema intestinal devido à destruição parcial da proteção contra as bactérias.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos

Alimentação e Nutrição

Mente

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.