Antidepressivos não previnem suicídios e aumentam tentativas

Antidepressivos e suicídios

Os antidepressivos não impedem suicídios, eles na verdade podem aumentar o risco das tentativas de suicídio.

Esta é a conclusão de uma nova análise publicada na revista médica Psychotherapy and Psychosomatics que revela descobertas importantes quanto ao papel dos medicamentos antidepressivos nas tentativas de prevenção do suicídio.

Segundo Cora Braun e seus colegas da Universidade de Colônia (Alemanha), ainda não há um consenso sobre se os antidepressivos podem prevenir suicídios ou tentativas de suicídio, especialmente durante uso a longo prazo dessas drogas.

Para tentar esclarecer o assunto, eles realizaram uma revisão abrangente dos estudos de longo prazo disponíveis em toda a bibliografia científica, incluindo revistas e bases de dados como MEDLINE e PubMed Central.

Pacientes-ano

Dos 807 estudos selecionados, apenas 29 atendiam a todos os critérios de qualidade e abrangência necessários. Eles abrangem 6.934 pacientes analisados durante períodos diversos. Para equalizar essa variação temporal a equipe consolidou os dados na forma de "pacientes-ano", ou seja, a soma de anos monitorados de cada paciente em todos os estudos.

Isto resultou em 5.529 pacientes-ano, entre os quais foram relatados 1,45 suicídio e 2,76 tentativas de suicídio para cada 1.000 pacientes-ano.

Sete de cada 8 suicídios e 13 de cada 14 tentativas de suicídio ocorreram entre os pacientes que estavam tomando antidepressivos, resultando em índices de incidência de 5,03 para os suicídios e de 9,02 para as tentativas de suicídio.

Talvez não cause, mas não evita

Apesar dos números alarmantes, os autores concluíram que não é possível estabelecer com certeza se os antidepressivos aumentam o risco de suicídio ou das tentativas de suicídio com base nos dados disponíveis porque outros fatores podem estar envolvidos.

Contudo, segundo eles, ainda que não se possa garantir a causalidade, também não há fundamentação científica para os tratamentos: "os terapeutas devem estar cientes da falta de provas de ensaios clínicos randomizados de que os antidepressivos possam prevenir os suicídios e as tentativas de suicídio."

Eles também destacam que os pesquisadores devem relatar todos os suicídios e tentativas de suicídio quando estiverem publicando resultados de ensaios clínicos randomizados envolvendo os antidepressivos, o que permitirá realizar estudos mais conclusivos no futuro.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos

Violência

Psicoterapia

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.