Anvisa detecta níveis elevados de agrotóxicos nos alimentos

Resultados do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA), da Anvisa, mostram que ainda é preciso investir na educação dos produtores rurais e no acompanhamento do uso de agrotóxicos.

O programa avalia continuamente os níveis de resíduos de agrotóxicos nos alimentos que chegam à mesa do consumidor.

Os dados do último levantamento mostram que 36% das amostras de 2011 e 29% das amostras de 2012 apresentaram resultados insatisfatórios.

Contaminação por agrotóxicos

Existem dois tipos de irregularidades, uma quando a amostra contém agrotóxico acima do Limite Máximo de Resíduo (LMR) permitido, e outra quando a amostra apresenta resíduos de agrotóxicos não autorizados para o alimento pesquisado.

Das amostras insatisfatórias, cerca de 30% se referem a agrotóxicos que estão sendo reavaliados pela Anvisa.

"A Anvisa tem-se esforçado para eliminar ou diminuir os riscos no consumo de alimentos. Isto se aplica também aos vegetais. Por esta razão a agência monitora os índices de agrotóxicos presentes nas culturas. Nós precisamos ampliar a capacidade do SNVS de monitorar o risco tanto para o consumidor como para o produtor para preservar a saúde da população." disse o presidente da Anvisa, Dirceu Barbano.

Agrotóxicos nos alimentos

O atual relatório traz o resultado de 3.293 amostras de treze alimentos monitorados, incluindo arroz, feijão, morango, pimentão, tomate, dentre outros.

A escolha dos alimentos baseou-se nos dados de consumo obtidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na disponibilidade destes alimentos nos supermercados das diferentes unidades da federação e no perfil de uso de agrotóxicos nestes alimentos.

Um dado que chama a atenção é a presença de pelo menos dois agrotóxicos que nunca foram registrados no Brasil: o azaconazol e o tebufempirade. Isto indica que os produtos entraram no Brasil por contrabando.


Ver mais notícias sobre os temas:

Contaminação

Conservação de Alimentos

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.