Anvisa normatiza funcionamento de comunidades terapêuticas

Comunidades de assistência

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou no Diário Oficial da União uma resolução que exige requisitos de segurança sanitária para o funcionamento de comunidades terapêuticas.

As comunidades terapêuticas são instituições que prestam serviços a pessoas com transtornos decorrentes do uso, abuso ou dependência de substâncias psicoativas.

A principal mudança impõe a presença de um profissional de nível superior como responsável técnico, sem que ele seja necessariamente da área de saúde.

Ficha dos internos

Até então, não havia uma norma específica para o funcionamento dessas instituições, que precisavam se adequar às normas gerais dos serviços de saúde.

Cada interno terá que ter uma ficha individual com os dados sobre sua rotina, atividades que desenvolve e informações sobre o atendimento à família.

De acordo com a Anvisa, as novas normas vão ajudar na organização das comunidades terapêuticas. Grande parte delas é mantida por voluntários.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde Pública

Atendimento Médico-Hospitalar

Voluntariado

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.