Repelentes de insetos passam a ter novas normas

Normas para repelentes de insetos

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu o uso de desenhos ou imagens de apelo infantil em embalagens de repelentes de insetos.

Segundo a agência, o objetivo é evitar casos de intoxicação em crianças por uso indevido do produto.

Os fabricantes poderão continuar utilizando cores e dizeres apropriados para distinguir o produto de uso adulto e o de uso infantil.

A medida vale para todos os tipos de repelente, inclusive os menos tóxicos, à base de citronela.

A ANVISA também anunciou que passar a ser obrigatória a impressão do número do Disque Intoxicação (0800 722 6001) nas embalagens de repelentes contra insetos.

Outra mudança diz respeito aos rótulos dos produtos com o ingrediente conhecido como DEET.

Neste caso, os repelentes deverão trazer um alerta específico para o uso em crianças, destacando que o produto não deve ser utilizado em menores de dois anos.

O rótulo também deverá deixar claro que o produto não deve ser utilizado mais do que três vezes ao dia em crianças de dois a 12 anos.

Gestantes e lactantes só devem usar repelentes de insetos sob orientação médica.

As empresas com produtos no mercado terão 18 meses para zerar o estoque e passar a produzir as novas unidades de acordo com a nova determinação.


Ver mais notícias sobre os temas:

Cuidados com a Pele

Consumo Responsável

Cuidados com a Família

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.