Asma: você está sob risco de um ataque fatal?

Campanha desastrada

Pacientes diagnosticados com asma não conhecem seus próprios riscos individuais quanto a possíveis agravamentos da doença.

O alerta foi emitido pela instituição Asma UK, da Grã-Bretanha.

O objetivo da campanha era evitar que as pessoas sejam internadas com crises graves de asma.

Contudo, a divulgação de uma pesquisa online sobre o tema, feita sem bases científicas, com resultados devidamente amplificados pela imprensa, está tendo o efeito inverso, de gerar temor nas pessoas e fazê-las correr para seus médicos.

Riscos de um ataque de asma

Segundo a pesquisa, realizada pela internet pela organização, até um terço daqueles que visitaram seu site correriam risco de sofrer um ataque fatal de asma.

O levantamento está muito longe de ser um estudo científico, já que não existe nenhum controle sobre as pessoas que acessam o site.

Ou seja, não se alarme indevidamente se você tem asma.

Veja os riscos que estão associados com pessoas com asma em nível muito grave:

  1. Tomar três ou mais medicamentos contra asma - incluindo o uso de inalador (bombinha).
  2. Ter sido internado por crise de asma nos últimos 6 meses.
  3. Usar o inalador 5 ou mais vezes por dia.
  4. Ter anafilaxia, uma reação exagerada a proteínas, geralmente de alimentos como amendoins ou frutos do mar.
  5. Ter usado esteroides nos últimos 6 meses - os esteroides são usados em caso de uma asma fora de controle.
  6. Deixar de usar o inalador quando está se sentindo bem.
  7. Ter febre do feno.
  8. Sentir-se deprimido com frequência ou ter diagnóstico de depressão.

Se você marcar "sim" na maioria dessas questões, então seu risco é grave e é melhor manter sua asma sob controle.

Se não, continue se cuidando, sem se alarmar ou achar que será acometido de um ataque fatal de asma a qualquer momento, como a campanha parece dar a entender a princípio.

Como manter sua asma sob controle

A própria instituição que está patrocinando a campanha dá dicas para que você mantenha sua asma sob controle:

  • Saber quais medicamentos tomar e quando tomá-los.
  • Adotar uma dieta saudável com muitas frutas e legumes frescos.
  • Beber bastante água e evitar ficar desidratado.
  • Reveja seus sintomas e medicamentos com o seu médico pelo menos uma vez por ano (mais frequentemente se tiver sintomas de asma grave ou no caso de suas crianças).
  • Informe a seu médico como os sintomas da asma afetam seu estilo de vida, para que ele possa ajudar a identificar formas de superar esses sintomas para tornar sua vida melhor.
  • Converse com seu médico sobre os medicamentos que você está tomando, como identificar e evitar os gatilhos, e como lidar com uma condição de longo prazo.
  • Use o seu inalador preventivo regularmente, como prescrito. Isto irá reduzir o risco de ter um ataque de asma se você entrar em contato com um gatilho.

Para tirar ainda mais dúvidas, veja também a reportagem:


Ver mais notícias sobre os temas:

Alergias

Sistema Respiratório

Prevenção

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.