Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

01/11/2011

Azeite e óleo de linhaça reduzem obesidade e diabetes

Com informações do Jornal da Unicamp

Inflamação no cérebro

Uma pesquisa realizada na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mostrou que a ingestão diária de pequenas doses de azeite de oliva e óleo de linhaça reduzem a obesidade e o diabetes tipo 2.

Ambos os óleos contêm nutrientes que apresentam ações no hipotálamo, órgão responsável pela sensação de fome e queima da gordura corporal.

De acordo com outras pesquisas anteriores da mesma equipe, o consumo de gorduras saturadas como manteiga, leite integral, carnes gordas e alguns tipos de pães levam a uma inflamação, principalmente do sistema nervoso central, que tem o hipotálamo como centro controlador da fome e do gasto energético.

"Com o hipotálamo inflamado, o cérebro não consegue perceber que organismo já está alimentado e precisa parar de comer", explica Juliana Contin Moraes Martins, autora do estudo.

Gorduras insaturadas

Se as gorduras saturadas levam a uma inflamação do hipotálamo, poderiam as gorduras insaturadas como o ômega-9, presente no azeite de oliva e o ômega-3, presente no óleo da semente de linhaça reverter esse quadro?

Essa foi a questão levantada pela pesquisadora, que buscou respondê-la usando modelo animais.

"Pelos resultados prévios em animais, a perda de peso é bastante significativa. Há um restabelecimento da função hipotalâmica.

"Com a adição do azeite de oliva e do óleo de linhaça na alimentação, conseguimos proteger os animais do ganho de peso causado pela ingestão em excesso de gordura saturada e melhorar a sensibilidade à insulina e à glicose.

"O azeite de oliva e óleo de linhaça são salvaguardas nas dietas e bom funcionamento do organismo", revela Juliana.

Cirurgia bariátrica

A próxima fase do estudo será feita em pacientes humanos.

A bióloga pretende utilizar o azeite de oliva e o óleo de linhaça no tratamento de pacientes com obesidade mórbida atendidos pela equipe de cirurgia bariátrica do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp.

Pessoas obesas apresentam alterações morfológicas no hipotálamo e marcadores inflamatórios na circulação sanguínea. Após a cirurgia, esses marcadores inflamatórios diminuem devido a perda de peso.

"Queremos suplementar a dieta dessas pessoas obesas com óleo de linhaça e azeite de oliva para diminuir esses marcadores inflamatórios antes da cirurgia bariátrica. Isto em 2012 depois de rigorosos protocolos aprovados pelo Comitê de Ética em Pesquisa", revela a pesquisadora.


Ver mais notícias sobre os temas:

Obesidade

Dietas e Emagrecimento

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Biorreator imita medula óssea e produz células do sangue

Curativo de árvore do cerrado não precisará ser trocado

Aprenda a cuidar dos olhos e proteger sua visão

Gordura certa protege o coração

Como os antioxidantes aceleram o câncer