Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

28/06/2013

Bélgica debate estender direito à eutanásia a crianças

Com informações da BBC

O Senado da Bélgica está debatendo uma proposta de lei que estenderia aos menores de idade o direito de solicitar eutanásia, legalizada naquele país para os adultos em 2002.

A proposta foi apresentada pelos líderes de quatro dos cinco partidos que formam o governo de coalizão, sendo que os dois maiores partidos da oposição já expressaram seu apoio, o que garantiria a aprovação da ideia.

A Bélgica é um dos poucos países do mundo que autoriza a morte assistida, juntamente com a Suíça, Luxemburgo e Holanda - este último o único onde o direito se aplica também a menores de idade, apesar de nenhum caso ter sido registrado até hoje.

O objetivo da proposta é "atender as crianças que se encontram em uma situação médica sem solução, que enfrentam um sofrimento físico ou psíquico constante e insuportável", explicou o senador Philippe Mahoux, um dos autores do texto.

Nem todos

Os senadores preferiram não determinar uma idade a partir da qual uma criança poderia solicitar o procedimento.

Caberia a um pedopsiquiatra (psiquiatra de crianças) ou a um psicólogo julgar sua capacidade de discernimento e atestar que o paciente é consciente das consequências de seu pedido antes de aprová-lo.

"Todos os especialistas pediátricos consultados (para a elaboração da proposta) insistiram sobre a extraordinária maturidade que as crianças tendem a adquirir quando enfrentam uma doença letal", afirmou Mahoux, que é médico de formação.

No entanto, durante os debates no Senado, Dominique Biarent, chefe da unidade de tratamento intensivo do Hospital Universitário Infantil Rainha Fabiola, chamou atenção para o fato de que "até os 7 ou 8 anos de idade as crianças não compreendem o caráter definitivo da morte".

Fatalmente capazes

"É estranho que os menores de idade sejam considerados legalmente incapacitados para certos atos, como casar-se, mas de repente sejam suficientemente maduros para pedir que os matem", ressaltou em um comunicado o arcebispo católico André-Joseph Léonard, presidente da Confederação Episcopal da Bélgica.

Os religiosos defendem que, em lugar de estudar ampliar o direito à eutanásia, os legisladores belgas deveriam analisar como o sistema público de saúde poderia cuidar melhor dos portadores de doenças incuráveis.

"Hoje em dia dispomos de cuidados paliativos eficientes e, em caso de intenso sofrimento, podemos apelar à sedação como último recurso", afirmou Léonard.

A proposta em trâmite também prevê um acompanhamento psicológico por tempo indefinido para os pais de uma criança que receba eventualmente a eutanásia.

O Senado ainda não determinou a data de votação, mas os autores do texto querem que ocorra antes do início das férias parlamentares, dia 26 de julho.


Ver mais notícias sobre os temas:

Ética

Espiritualidade

Dores Crônicas

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?