Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

15/11/2012

A bicicleta revolucionou o sexo e a genética?

Com informações da BBC
A bicicleta revolucionou o sexo e a genética?
Bicicleta alterou padrões de comportamento do século 19. Mas será que isso seria suficiente para explicar a diversidade genética vista em Londres?[Imagem: BBC]

Pedaladas científicas

Que invenção pode ter sido mais revolucionária para a vida sexual no mundo ocidental do que a pílula anticoncepcional, a camisinha ou o Viagra?

Para um dos geneticistas mais renomados da Grã-Bretanha, a resposta é: a bicicleta.

Stephen Jones, professor da Universidade College de Londres, defensor da ideia do papel sexual da bicicleta, vai além.

Segundo ele, a invenção da bicicleta foi o evento mais importante dos últimos 100 mil anos da história da evolução humana.

Mulher do povoado ao lado

Para Jones, a bicicleta "fez com que os homens não se limitassem mais a encontrar sua companheira sexual na porta ao lado, mas, sim, transportar-se a aldeias vizinhas e manter relações sexuais com uma mulher do povoado ao lado".

É claro que o homem domesticou o cavalo muito antes de inventar a bicicleta, e o utilizou para fazer suas conquistas bem longe da "porta ao lado".

Os mais afluentes tinham mais de um cavalo, e logo deram um jeito de inventar a carruagem para ir ainda mais longe e com mais conforto.

É fato que manter uma bicicleta no corredor lateral de casa é mais fácil do que manter um cavalo - algo quase impraticável para os moradores das cidades.

Stephen Stearns, professor de ecologia e biologia evolutiva da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, defende que a bicicleta ampliou em 48 quilômetros a distância de paquera dos homens ingleses no final do século 19.

Ele diz que a invenção estimulou ainda a pavimentação das ruas, o que facilitou, mais tarde, a incorporação do automóvel ao mundo do transporte.

Futuro da humanidade

A imprensa na Grã-Bretanha na época da invenção da bicicleta relata que a invenção mudou a forma de cortejo entre os jovens do final do século 19.

Nos jornais britânicos daqueles dias, é possível encontrar notícias de que a bicicleta reduziu a frequência do comparecimento de pessoas à igreja, criou novas tendências de cortejo entre os jovens e até mesmo provocou uma diminuição no uso do piano.

O Dr. Jones ressalta que a distância entre o lugar de nascimento dos futuros cônjuges não parou de aumentar desde então. "Se caminharmos por uma cidade como Londres hoje em dia, vemos uma variedade genética que não teríamos visto em outra época".

A bicicleta, segundo Jones, deu início assim a um caminho rumo à diversidade genética sem precedentes, algo que tem um papel primordial no desenvolvimento do nosso sistema imunológico - o que teve repercussões futuras cruciais para a humanidade.

"A diversidade genética é a base da evolução, se não a tivéssemos, ainda seríamos muito parecidos com os primatas", concluiu.

Invenção de primatas

Tese controversa, primeiramente porque o homem também é um primata - e quando inventou a bicicleta ele já não se parecia muito com os primatas não-humanos.

A diversidade genética observada em todas as grandes cidades do mundo também não foi gerada por mudanças genéticas geradas por casamentos entre amantes que saíam de bicicleta, mas por fenômenos muito mais complexos de integração econômica e internacionalização das práticas comerciais - para as quais o navio e o avião foram muito mais importantes.

Mas talvez seja mais fácil atrair a atenção do público falando sobre o papel sexual da bicicleta do que divulgando os próprios trabalhos de genética.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sexualidade

Relacionamentos

Qualidade de Vida

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Treinar o corpo protege o coração e a mente

Álcool libera "demônio interior" de pessoas muito religiosas

Cócegas na orelha melhoram saúde do coração

Alimentos que ajudam no combate à depressão

Aparelhos para dar choques no cérebro preocupam neurologistas