Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

10/11/2015

Bioinseticida enfrenta dengue, chikungunya e zika

Com informações da Fiocruz
Bioinseticida enfrenta dengue, chikungunya e zika
[Imagem: Fiocruz/Divulgação]

Inseticida biológico

Pesquisadores da Fiocruz lançaram um inseticida biológico capaz de combater o pernilongo que transmite os vírus da dengue, chikungunya e zika.

O produto, em forma de tablete ou granulado, deve ser aplicado onde há acúmulo de água, eliminando as larvas do Aedes aegypti, pernilongo que transmite as três doenças.

O inseticida biológico se destaca por sua praticidade e aplicabilidade, e por seus efeitos persistirem por mais de 60 dias.

Água não potável

O bioinseticida, chamado DengueTech, será fabricado pela empresa BR3, e só não poderá ser usado em água potável.

"A cooperação técnica da Fiocruz com a BR3 permitiu o desenvolvimento em escala industrial daquilo que nós tínhamos desenvolvido em laboratório. Todo esse trabalho fez com que nós chegássemos a um produto com um nível de persistência muito maior do que aqueles hoje colocados no mercado, ecologicamente correto e sem nenhum risco para a saúde humana", afirmou Hayne Felipe da Silva, diretor do Instituto de Tecnologia em Fármarcos (Farmanguinhos/Fiocruz).

Menos tóxico

O produto será disponibilizado em breve para a população, à venda no comércio, e estará disponível também nos serviços públicos de saúde.

"Foram quase cinco anos de cooperação entre a Fiocruz a BR3. O bioinseticida é uma tecnologia muito simples, que serve como alternativa ao controle mecânico ou químico. Além de obter melhores resultados, a utilização de agentes biológicos é toxicologicamente mais favorável à saúde da população", explicou Rodrigo Perez, diretor da BR3.


Ver mais notícias sobre os temas:

Prevenção

Epidemias

Vírus

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão