Brasil vai banir gordura trans de alimentos industrializados

Brasil vai banir gordura trans de alimentos industrializados

[Imagem: Molécula do ácido elédico, uma espécie de gordura trans]

Fim da gordura trans nos alimentos

O Brasil deverá estar livre da gordura trans nos alimentos industrializados até o final de 2010. É o que estabelece um acordo fechado entre o Ministério da Saúde e a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia).

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o limite tolerável é de 2% de gordura trans no total de gorduras que compõe os alimentos.

O que é gordura trans?

Formada por um processo de hidrogenação natural ou industrial, a gordura trans deixa os alimentos mais saborosos e lhes dá maior resistência, mantendo seu prazo de validade.

Entretanto, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, a gordura trans pode aumentar a quantidade de colesterol ruim no organismo, sendo portanto um fator de risco para problemas cardiovasculares.

O nome trans vem da expressão ácido graxo trans-isomérico, o nome científico desse tipo de gordura não-saturada. As gorduras trans podem ser monoinsaturadas e poliinsaturadas.

Cuidados com a gordura trans

A nutricionista Ana Célia Oliveira, do Conselho Nacional de Nutricionistas, disse que a agenda de metas definida pelo governo e pela Abia é uma medida necessária e preventiva.

"A gordura trans existe em pequenas quantidades nos alimentos. A questão é que o consumo desse tipo de gordura pela população aumentou muito com a industrialização dos alimentos. É ela a principal responsável pelas doenças cardiovasculares, que estão entre as mais matam no mundo," disse ela em entrevista à Agência Brasil.

Ana Célia recomenda cuidado com a alimentação, que deve ser a mais natural possível. "A população criou o hábito de substituir comidas saudáveis por alimentos industrializados. A indústria usa e abusa da quantidade de gordura trans nos produtos. Assim a população não tem como controlar a quantidade de gordura ingerida."

Processo paulatino

O Canadá foi pioneiro na retirada da gordura trans dos alimentos colocados à disposição da população.

Segundo Ana Célia, o Ministério da Saúde não tem como tomar uma iniciativa como essa de imediato. "É um processo em que a indústria terá que se adaptar, e a população também. As pessoas terão que aprender a olhar o rótulo do produto, para ver a quantidade de gordura trans que contém, e voltar a comer mais alimentos naturais."


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Coração

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.