Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

05/11/2012

Butantan testa com sucesso toxina do veneno da cascavel contra câncer de pele

Com informações da Agência Brasil

Crotamina

Uma toxina contida no veneno da cascavel mostrou-se eficaz no tratamento de células cancerígenas.

A descoberta foi feita por pesquisadores do Instituto Butantan, em São Paulo.

A pesquisa inédita permitiu a identificação e a extração de uma substância contida no veneno da cobra, uma toxina chamada crotamina.

Quando aplicada em camundongos com câncer de pele, a crotamina aumentou a sobrevida do animal em 70%.

A toxina também atrasou o desenvolvimento do tumor e, em alguns casos, inibiu seu crescimento.

Sem reações colaterais

De acordo com a geneticista Irina Kerkis, coordenadora do projeto, em comparação com outras drogas, a crotamina tem a vantagem de não apresentar os mesmos efeitos colaterais.

"A crotamina é solúvel em diferentes solventes e não produz reação alérgica e não interfere na imunidade", disse.

A crotamina mata as células cancerígenas sem afetar as células normais.

Em outra linha de pesquisas do mesmo instituto, cientistas estão usando compostos do veneno da cascavel para o combate à dor.

Crotamina sintética

O próximo passo será fazer testes da crotamina em seres humanos.

Para isso, os pesquisadores estão tentando obter a substância na forma sintética, o que facilitará sua fabricação.

"A droga pode ser injetada e permanece 24 horas na célula, motivo pelo qual facilita o tratamento para o paciente," disse a pesquisadora.

Uma outra forma de administrar o medicamento seria o implante subcutâneo, no qual doses diárias são liberadas no organismo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Desenvolvimento de Medicamentos

Medicamentos Naturais

Câncer

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão