Caixa do Amantes mostra que romantismo é possível na era digital

Caixa do Amantes mostra que o romantismo é possível na era digital
Visual retrô e tecnologia de última geração embutida são as características da Caixa Digital dos Amantes.
[Imagem: Newcastle University]

Romantismo digital

Artistas e engenheiros uniram-se para demonstrar que a tecnologia digital, além de ser prática, pode também ser romântica.

Poucas pessoas refletem sobre uma mensagem de texto, mesmo que muito sincera, da mesma forma que olham para uma declaração de amor escrita a mão.

Mas uma equipe da Universidade de Newcastle, na Grã-Bretanha, está tentando provar que usar a comunicação digital não significa necessariamente que o romance está morto.

Caixas dos Amantes Digitais

Os cientistas criaram o que eles batizaram de "Caixas dos Amantes Digitais".

Inspiradas nas antigas caixas de joias de madeira e nas tradicionais caixas de música, as Caixas dos Amantes da era digital contêm a mais avançada tecnologia necessária para permitir aos casais gravarem mensagens românticas um para o outro.

Cada caixa é composta de duas metades ligadas por dobradiças de bronze, decoradas com esculturas ornamentais e com um buraco de fechadura antiga na frente, o que lhes dá um visual "retrô" e tradicionalista - eventualmente rememorando épocas românticas.

Dentro da caixa há um processador com um leitor RFID integrado. À exceção da própria tela colorida, nada se percebe da tecnologia digital, que está totalmente escondida da vista.

Romantismo com alta tecnologia

Uma vez destrancada, a caixa se abre na forma de um livro, e a tela se torna visível, dentro de uma moldura com bordas arredondadas para eliminar as conotações habituais de uma tela digital.

Quando colocada dentro da caixa, a etiqueta RFID no chaveiro de cada um dos amantes dispara uma mensagem de vídeo armazenada na caixa.

Para evitar a impressão de um notebook dentro de uma caixa de madeira, os vídeos criados pelos participantes não são mostrados em um formato típico de paisagem 16:9, mas seguindo uma orientação vertical, que as faz parecerem-se mais com um antigo porta-retrato.

"O apelo estético desses objetos, com a mistura da caixa antiga de madeira que tem de ser destrancada com uma chave física, é realmente importante em termos de manter as mensagens pessoais entre os parceiros privadas e valorizadas," propõe Anja Thieme, a principal pesquisadora do projeto.

Relíquia

A Caixa dos Amantes é descrita pela equipe como semelhante a "um livro de histórias interativas ou a uma caixa de joias", que os participantes optaram por tratar com carinho e guardar como uma preciosa relíquia de família.

A ideia foi fazer algo totalmente distinto das mídia digitais tradicionais, que são orientadas para a função, como os telefones celulares ou os notebooks.

Os usuários podem personalizar suas mensagens, configurando as datas em que a mensagem será mostrada e a quantidade de vezes que ela pode ser tocada.

Por exemplo, uma mensagem de vídeo para o Dia dos Namorados não poderá mais ser vista em outros dias, se o usuário assim o desejar.

Diário digital

Segundo os pesquisadores, "os resultados da pesquisa mostraram que a criação, intercâmbio e exibição de mensagens pessoais incorporados na Caixa dos Amantes Digitais serviu tanto como espelho, quanto como fontes de reflexão para os seus relacionamentos."

"Os participantes consideraram a sua caixa como um repositório de lembranças ou como um diário digital de suas experiências mais significativas, e viram o intercâmbio de mensagens como um passatempo agradável compartilhado com seus parceiros," afirmam.

Os resultados da experiência foram publicados no International Journal of Human-Computer Studies. Ainda não há planos para que a Caixa dos Amantes Digitais seja colocada no mercado.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Sentimentos

Emoções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.