Camisinhas femininas serão distribuídas gratuitamente pelo SUS

Ampla proteção

O Sistema Único de Saúde (SUS) vai começar a distribuir preservativos femininos a partir da segunda quinzena de maio.

O primeiro lote das chamadas camisinhas femininas foi importado a um custo de R$27,3 milhões - cada uma custou R$ 1,36.

Segundo o Ministério da Saúde, o público-alvo da distribuição das camisinhas femininas são mulheres com AIDS ou outras doenças sexualmente transmissíveis, usuárias de drogas, mulheres de baixa renda e com parceiros que resistem ao uso do preservativo masculino.

Serão contempladas também mulheres em situação de violência doméstica e sexual e profissionais do sexo.

O preservativo feminino previne doenças transmitidas pelo sexo, hepatites virais e gravidez não desejada.

Camisinha feminina

As camisinhas femininas são feitas de borracha nitrílica, um material antialérgico, macio e mais fino do que o látex usado na camisinha masculina.

Elas não podem ser usadas ao mesmo tempo que o preservativo masculino.

O dispositivo é uma espécie de bolsa, de 15 centímetros de comprimento e 8 centímetros de diâmetro, com dois anéis flexíveis.

Em uma ponta, fica o anel móvel que deve ser apertado e introduzido pelo canal vaginal, até chegar ao colo do útero.

O segundo anel, na extremidade oposta, é aberto e cobre a parte externa da vagina.

O preservativo pode ser colocado até oito horas antes da relação sexual.

Cuidados com o preservativo feminino

Para não estourar, o preservativo feminino precisa de alguns cuidados especiais:

  • armazenar afastado do calor, observando-se a integridade da embalagem e prazo de validade;
  • não usar ao mesmo tempo que o preservativo masculino;
  • ao contrário do preservativo masculino, o feminino pode ser colocado até oito horas antes da relação e retirado com tranquilidade após a relação, de preferência antes de a mulher levantar-se, para evitar que o esperma escorra do interior do preservativo;
  • já vem lubrificado; no entanto, se for preciso, devem ser usados lubrificantes de base oleosa fina na parte interna;
  • para colocá-lo corretamente, a mulher deve encontrar uma posição confortável (em pé com um dos pés em cima de uma cadeira, sentada com os joelhos afastados, agachada ou deitada).

Como usar a camisinha feminina

  • O anel móvel deve ser apertado e introduzido na vagina. Com o dedo indicador ele deve ser empurrado o mais profundamente possível para alcançar o colo do útero; a argola fixa (externa) deve ficar aproximadamente 3 cm para fora da vagina; durante a penetração o pênis deve ser guiado para o centro do anel externo.
  • Com o vaivém do pênis, é normal que a camisinha se movimente. Se o anel externo estiver sendo puxado para dentro, é necessário segurá-lo ou colocar mais lubrificante.
  • Uma vez terminada a relação sexual, a camisinha deve ser retirada apertando o anel externo. É preciso torcer a extremidade externa da bolsa para garantir a manutenção do esperma no interior da camisinha. Depois, basta puxar o preservativo para fora delicadamente. E a cada nova relação deve-se usar um novo preservativo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sexualidade

Prevenção

Saúde da Mulher

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.