Câncer de mama é identificado com novo ultra-som 3-D

Ultra-som Doppler 3-D

Um novo tipo de exame de ultra-som, chamado ultra-som de potência Doppler tridimensional, está ajudando os radiologistas a distinguir entre tumores benignos e malignos da mama, de acordo com um novo estudo publicado no exemplar de Novembro do periódico científico Radiology.

"O uso de exames 3-D promete maior precisão graças a uma amostragem mais consistente sobre todo o tumor," diz o Dr. Gerald L. LeCarpentier, da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos e um dos autores da pesquisa. "Nosso estudo mostra que o ultra-som de potência Doppler 3-D pode ser útil na avaliação de alguns caroços na mama."

Caroços na mama

Os aglomerados celulares malignos freqüentemente apresentam um fluxo sangüíneo aumentado quando comparados com o tecido normal ou com aglomerados benignos. Utilizando o novo ultra-som de potência Doppler, os radiologistas conseguem detectar vasos com velocidade de fluxo sangüíneo maior, o que pode indicar a presença do câncer.

Na pesquisa, o Dr. LeCarpentier e seus colegas estudaram 78 mulheres com idades entre 26 e 70 anos que já haviam agendado uma biópsia para a análise de massas suspeitas na mama. Cada uma das mulheres passou por um ultra-som Doppler 3-D seguido da punção para retirar de material para a biópsia.

100% de precisão

Os resultados mostraram que o novo ultra-som 3-D apresentou alta precisão na identificação dos tumores malignos da mama. Quando combinado com análises baseadas na idade e análises visuais, o Doppler 3-D apresentou uma sensibilidade de 100% na identificação dos tumores cancerosos e uma especificidade de 86% na exclusão de tumores benignos.

A grande vantagem do ultra-som 3-D é a detecção precisa dos vasos sangüíneos com altas velocidades de fluxo, o que permite que os médicos excluam os caroços sob análise que apresentam irrigação sangüínea normal, um forte indicador de um tumor benigno.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Prevenção

Saúde da Mulher

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.