Canela ativa processo de queima de gordura armazenada no corpo

Canela ativa processo de queima de gordura armazenada no corpo
A canela logo poderá estar listada entre os instrumentos disponíveis para quem luta contra a obesidade.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Canela contra obesidade

A deliciosa e aromática canela, uma das especiarias mais usadas em todo o mundo, logo poderá estar listada entre os instrumentos disponíveis para quem luta contra a obesidade.

Os cientistas já haviam observado que o cinamaldeído, o óleo essencial que dá sabor à canela, protege animais de laboratório contra a obesidade e a hiperglicemia. Mas os mecanismos subjacentes a esse efeito não foram bem compreendidos.

"Os cientistas constataram que este composto afetou o metabolismo. Então, queríamos descobrir como - que rota poderia estar envolvida, qual seu aspecto nos camundongos e qual seu aspecto nas células humanas," explicou a professora Jun Wu, da Universidade de Michigan (EUA).

Os experimentos mostraram que o cinamaldeído melhora a saúde metabólica atuando diretamente nas células adiposas, ou adipócitos, induzindo-os a começar a queimar energia por meio de um processo chamado termogênese.

Os testes foram feitos em adipócitos humanos de voluntários que representam uma série de idades, etnias e índices de massa corporal. Quando as células foram tratadas com cinamaldeído, verificou-se uma expressão aumentada de vários genes e enzimas que aumentam o metabolismo lipídico. Também se observou um aumento em duas importantes proteínas reguladoras metabólicas envolvidas na termogênese, a Ucp1 e a Fgf21.

Canela e termogênese

Os adipócitos normalmente armazenam energia na forma de lipídios - gorduras. Esse armazenamento a longo prazo foi benéfico para nossos antepassados distantes, que tinham muito menos acesso a alimentos ricos em gordura e, desta forma, uma necessidade muito maior de armazenar gordura. Essa gordura poderia então ser usada pelo corpo em tempos de escassez ou durante o frio, que induz os adipócitos a converter energia armazenada em calor.

"Foi só recentemente que o excedente de energia se tornou um problema," interpretou Wu. "Ao longo da evolução, o oposto - a deficiência de energia - vinha sendo o problema. Portanto, qualquer processo que consome energia geralmente desliga no momento em que o corpo não precisa dele".

Com a crescente epidemia de obesidade, os pesquisadores estão procurando maneiras de dizer às células de gordura para que ativem a termogênese, religando novamente esses processos de queima de gordura.

A professora Wu acredita que o cinamaldeído pode oferecer um desses métodos de ativação. E como ele já é amplamente utilizado na indústria de alimentos, pode ser mais fácil convencer os pacientes a manter um tratamento à base de canela do que um regime de drogas tradicionais.

Antes disso, porém, serão necessários estudos adicionais para determinar a melhor maneira de aproveitar os benefícios metabólicos do cinamaldeído sem causar efeitos colaterais adversos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos Naturais

Plantas Medicinais

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.