Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

21/05/2015

Carboidrato do soro de leite aumenta imunidade a doenças

Com informações da Agência Fapesp

Oligossacarídeos

O leite materno humano possui carboidratos chamados oligossacarídeos, que servem de alimento para bactérias benéficas, como a Bifidobacterium infantis.

Ao se proliferar e colonizar o intestino, essas bactérias benéficas aumentam a imunidade e ajudam a proteger os bebês de infecções e doenças causadas por micróbios prejudiciais à saúde, como a Escherichia coli.

"Evidências mostram que o leite materno promove a saúde intestinal dos bebês, ajudando a aumentar a imunidade e protegê-los de uma ampla gama de problemas de saúde, como obesidade, diabetes, problemas de fígado e doenças cardiovasculares", explica Daniela Barile, professora da Universidade da California em Davis (EUA).

Mas a maior novidade é que esses carboidratos do leite materno poderão ser utilizados também por pacientes mais crescidos.

Soro de leite permeado

O grupo de pesquisadores da universidade californiana, liderado pela cientista italiana, está obtendo do soro de leite permeado - um produto obtido por meio da remoção parcial da proteína do soro de leite - oligossacarídeos semelhantes aos do leite materno humano.

A ideia é adicioná-los a suplementos alimentares para restaurar o equilíbrio microbiano no trato digestivo e possibilitar aumentar a imunidade de pessoas com sistemas imunológicos comprometidos - como pacientes com HIV ou submetidos à quimioterapia -, além de adultos, idosos e bebês incapazes de receber leite materno.

"A descoberta de oligossacarídeos no soro de leite permeado abre novas possibilidades de aplicação dessas moléculas alternativas, que imitam o mais próximo possível as características estruturais e funcionais dos oligossacarídeos do leite humano, em suplementos e produtos lácteos, com o intuito de diminuir os desequilíbrios microbianos no intestino de crianças e adultos", avaliou Barile.

Soro de leite de vaca

As vacas produzem oligossacarídeos estruturalmente semelhantes aos encontrados no leite materno. O problema é que a produção dessa molécula diminui após os primeiros dias de lactação do animal.

Assim, o próximo passo será desenvolver uma técnica que possa ser aplicada industrialmente para recuperar os oligossacarídeos do soro de leite, que sobra após a fabricação do queijo: 100 litros de leite resultam na produção de 10 quilos de queijo e 90 litros de soro de leite, que contêm cerca de 50% dos nutrientes do leite.

"A implementação de um processo de baixo custo para recuperação sistemática dos oligossacarídeos do soro de leite permeado permitiria às indústrias de laticínios agregar valor a esse subproduto e gerar ingredientes lácteos de alto valor no mercado", disse a pesquisadora.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Sistema Imunológico

Amamentação

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Cientistas dizem ter descoberto cura definitiva para alcoolismo

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?