Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

11/02/2014

Carro, TV e computador causa obesidade em países pobres, diz estudo

Redação do Diário da Saúde

Segundo um grupo de pesquisadores canadenses, nos países mais pobres, a disseminação da obesidade e do diabetes tipo 2 que a acompanha deve-se à popularização da TV, dos computadores e dos carros.

Segundo Scott Lear, da Universidade Simon Fraser, foram analisados dados de mais de 150.000 adultos em 17 países, incluindo Brasil e Argentina, na América Latina, classificados como países não desenvolvidos de renda mais alta.

Os participantes responderam perguntas sobre atividade física, tempo que ficam sentados, dieta, se tinham diabetes e se possuíam uma TV, computador ou carro. A altura e peso das pessoas também foram medidos.

Os dados revelaram um aumento de 400% na obesidade e um aumento de 250% do diabetes entre os proprietários desses itens no grupo de 17 países.

O estudo concluiu que possuir todos os três bens juntos - TV, computador e carro - está associado a diminuição de 31% na atividade física, a um aumento de 21% no tempo de permanência sentado e um aumento de 9 centímetros na circunferência da cintura em comparação com as pessoas que não têm nenhum dos três itens.

Quando analisaram dados dos países desenvolvidos, porém, os pesquisadores não identificaram a mesma associação.

Para eles, isso significa que, nos países mais ricos, os efeitos de possuir bens ligados a estilos de vida sedentários já ocorreram e se disseminaram pela população, o que explica as taxas de obesidade e diabetes tipo 2 tão elevadas lá verificadas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Qualidade de Vida

Obesidade

Atividades Físicas

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão