Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

29/12/2014

Células reprodutivas primordiais são criadas em laboratório

Redação do Diário da Saúde
Células reprodutivas primordiais são criadas em laboratório
Este é o "embrioide" no início do aparecimento das células Sox17 positivas (células verdes), que mostram o nascimento da linhagem celular germinal humana.[Imagem: Walfred Tang/University of Cambridge]

Primeiros passos

Cientistas da Universidade de Cambridge (Reino Unido) usaram células-tronco embrionárias humanas para criar células reprodutivas primordiais - a primeira linhagem das células que chegarão mais tarde no desenvolvimento a se tornar óvulos e espermatozoides.

Embora isto já tivesse sido feito com células-tronco de roedores, a equipe afirma que é a primeira vez que o processo foi realizado de forma eficiente com o uso de células-tronco humanas, ainda que o uso de células-tronco embrionárias humanas seja controverso em todo o mundo.

É importante ressaltar que os cientistas não criaram um óvulo ou um espermatozoide, mas apenas as células que estão na início da cadeia de desenvolvimento que darão origem a essas células reprodutivas ao longo do desenvolvimento natural do feto.

Células reprodutivas primordiais

Quando um óvulo é fertilizado por um espermatozoide, ele começa a se dividir, formando um conjunto de células conhecido como blastocisto, a fase inicial do embrião. Dentro desse aglomerado, algumas células formam a massa celular interna - que vai se desenvolver no feto - e algumas formam a parede exterior, o que vai se tornar a placenta.

As células na massa celular interna são "reinicializadas" para se tornarem células-tronco - células que têm o potencial de se transformar em qualquer tipo de célula no corpo.

Um pequeno número destas células se tornam células germinativas primordiais, com o potencial para se tornarem células germinativas (esperma e óvulos), que mais tarde permitirão que o bebê que agora se forma se torne pai ou mãe. Foram essas células que os cientistas cultivaram em laboratório.

Limitações das cobaias

O experimento serviu para mostrar que há diferenças significativas no desenvolvimento de humanos e dos roedores usados nos experimentos anteriores.

"A criação de células germinativas primordiais é um dos primeiros eventos durante o desenvolvimento dos mamíferos," disse o Dr. Naoko Irie, primeiro autor do experimento, que revelou "diferenças importantes entre o desenvolvimento do embrião em humanos e em roedores que podem significar que descobertas em camundongos e ratos podem não ser diretamente extrapoladas para os seres humanos."

A própria genética já vinha mostrando que há limitações sérias no uso de modelos animais para estudar doenças humanas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Células-tronco

Cobaias

Genética

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?