Quer um cérebro jovem? Fique na escola e suba escadas

Subir escadas mantém cérebro jovem
Subir escadas mantém o cérebro jovem.
[Imagem: Concordia University]

Escada para o cérebro

Quer um cérebro mais jovem? Mantenha-se na escola - e use as escadas.

Quanto mais lances de escada uma pessoa sobe rotineiramente, e quanto mais anos de escola uma pessoa tiver concluído, melhor será seu desempenho cognitivo.

Estudar tem tudo a ver com um cérebro mais afiado, mas subir escadas normalmente é associado com manter o corpo forte e saudável - não o cérebro.

Mas uma nova pesquisa mostrou que escalar os degraus também melhora a saúde do cérebro. E quanto mais degraus, melhor.

Idade do cérebro

Os pesquisadores descobriram que a "idade do cérebro" diminui em 0,95 ano para cada ano de educação, e de 0,58 ano para cada subida diária de um lance de escadas - isto é, uma escada ligando dois andares consecutivos em um edifício.

"Já existem muitas campanhas do tipo 'Use as escadas' em ambientes de escritório e centros de transporte público. Este estudo mostra que essas campanhas também devem ser expandidas para adultos mais velhos, para que eles possam trabalhar para manter seus cérebros jovens," disse Jason Steffener, da Universidade Concórdia (Canadá).

Massa cinzenta

Steffener e seus colegas utilizaram imagens de ressonância magnética (MRI) para examinar de forma não invasiva os cérebros de 331 adultos saudáveis, com idades variando de 19 a 79 anos.

Eles mediram o volume de massa cinzenta nos cérebros dos participantes porque seu declínio, causado pelo encolhimento neural e pela perda neuronal, é uma parte muito visível do processo de envelhecimento cronológico.

Os resultados foram claros: quanto mais lances de escadas os voluntários subiam, e quanto mais anos tinham permanecido na escola, mais jovem era seu cérebro.


Ver mais notícias sobre os temas:

Cérebro

Mente

Educação

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.