China nega existência de nova variedade do vírus HIV

Suspeitas

O Ministério da Saúde da China rejeitou a possibilidade de que uma nova variedade do vírus da AIDS tenha surgido no sul e no leste do país.

A especulação surgiu depois que diversas pessoas começaram a relatar sintomas inusitados após terem tido relações sexuais sem preservativos.

No entanto, os testes de infecção pelo HIV deram negativo nessas pessoas, gerando temores de que houvesse surgido uma nova variedade do vírus.

Sintomas inusitados

Os pacientes relatavam inchaço nas glândulas linfáticas, sangramentos, suor excessivo, dormência nos pés e nas mãos e até mesmo a presença de estranhos pelos na língua.

Mas nenhum obteve um diagnóstico conclusivo dos médicos.

O Ministério da Saúde disse que repetidos testes não indicaram a presença de HIV em nenhum deles e que ordenou que as cidades afetadas façam estudos sobre os casos.

Fobia da AIDS

Apesar das explicações oficiais, muitos dos portadores dos sintomas dizem não estar convencidos da "fobia da AIDS" e estão se reunindo em fóruns pela internet para discutir seus estados de saúde.

Um médico entrevistado pelo jornal oficial chinês Diário do Povo disse atender com frequência pacientes que, apesar dos testes negativos, creem terem contraído HIV.

"Eles não acreditam quando dizemos que eles não têm HIV", disse Cai Weiping, chefe de um hospital em Cantão. "A maioria dos sintomas é psicossomática. Alguns parentes dos pacientes dizem que foram forçados a ir ao hospital porque seus cônjuges insistiam que estavam doentes."

Os médicos ouvidos pela imprensa estatal chinesa dizem que o medo e a ansiedade causados pelo temor de terem contraído o vírus podem prejudicar o sistema imunológico do corpo, favorecendo o aparecimento de sintomas físicos.

Doença imaginária

O caso foi levantado pelo jornal de Hong Kong Oriental Daily News, que relatou a existência de pessoas com doenças não esclarecidas em partes do sul e do leste chinês - incluindo a capital, Pequim, as cidades de Xangai e Cantão e a Ilha de Taiwan - e até mesmo fora da China, em Cingapura.

Deng Haihua, porta-voz do Ministério da Saúde chinês, disse à imprensa estatal que essas pessoas parecem estar com problemas psicológicos, aos quais se referiu como "fobia da AIDS", sugerindo que os sintomas físicos são decorrentes de uma doença imaginária.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde Pública

Sexualidade

Vírus

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.