Cientistas tentando explicar a generosidade...

Cientistas tentando explicar a generosidade...
Apesar das conclusões temerárias, há dados interessantes reforçando a ideia de que os extremos não são explicações razoáveis para o comportamento humano.
[Imagem: Cendri Hutcherson]

Por que somos altruístas?

Cientistas afirmam que um modelo computacional que tenta explicar como o cérebro faz escolhas altruístas mostrou resultados capazes de prever quando uma pessoa vai agir de forma generosa em um cenário envolvendo abrir mão de uma soma de dinheiro.

O trabalho, publicado na revista Neuron, também tenta explicar por que ser generoso às vezes parece tão difícil.

A razão pela qual as pessoas agem de forma altruísta é bem controvertida entre os cientistas acadêmicos, sempre às voltas com teorias de competição e egoísmo em busca da sobrevivência.

Alguns argumentam que as pessoas são naturalmente egoístas - inclusive geneticamente - e que a única maneira de substituir nossas tendências gananciosas é exercitar o autocontrole.

Outros são mais positivos, acreditando que os seres humanos naturalmente acham a generosidade gratificante e que só agem de modo egoísta quando fazemos uma pausa para pensar sobre isso e se lembram dos próprios interesses.

Conclusões de cientistas

O novo modelo sugere que nenhum dos dois extremos consegue explicar tudo: tanto a generosidade quanto o egoísmo podem sair rápido e sem esforço. Mas isso depende da pessoa e do contexto.

"Nós concluímos que o que importa não é se você pode exercer o autocontrole, mas o quão fortemente você considera as necessidades dos outros em relação às suas próprias. Se você considerar mais as necessidades da outra pessoa, ser generoso é fácil. Se você se considera mais, a generosidade requer um grande esforço," disse o Cendri Hutcherson, do Instituto de Tecnologia da Califórnia (EUA) e da Universidade de Toronto (Canadá).

Não parece ser uma boa explicação, já que considerar mais as necessidades dos outros é uma boa definição para generosidade, enquanto considerar mais suas próprias necessidades é algo mais afeito ao egoísmo - algo como "Generosidade é aquilo que pessoas generosas fazem".

Mas há dados interessantes reforçando a ideia de que os extremos não são explicações razoáveis em termos do comportamento humano: embora a maioria dos voluntários tenha-se mostrado mais gananciosa do que generosa, mesmo os participantes mais egoístas às vezes tomavam decisões generosas.

De forma um tanto surpreendente - mas coerente com as teorias científicas mais em voga - os cientistas analisaram as decisões generosas das pessoas majoritariamente egoístas não como evidência de autocontrole, mas como erros - momentos em que essas pessoas subvalorizaram o benefício próprio...


Ver mais notícias sobre os temas:

Comportamento

Ética

Sentimentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.