Cigarro causa mais câncer em mulheres do que em homens

Cientistas noruegueses afirmam que mulheres fumantes têm mais risco de desenvolver câncer de intestino do que homens fumantes.

Os pesquisadores, da Universidade de Tromso, analisaram os registros médicos de 600 mil pacientes e concluíram que a incidência da doença é duas vezes maior entre mulheres que fumam.

Ele mostra que as mulheres fumantes têm 19% mais risco de desenvolver esse tipo de câncer que as não fumantes, enquanto entre os homens o cigarro aumenta esse risco em 9%.

O risco de desenvolver a doença mostrou-se especialmente alto entre mulheres que começaram a fumar aos 16 anos ou mais jovens e aquelas que fumaram durante décadas. O efeito se mostrou válido mesmo para mulheres que fumam menos do que os homens.

Efeitos do cigarro sobre as mulheres

Este não é o primeiro estudo a mostrar que as mulheres são mais vulneráveis aos efeitos tóxicos do cigarro do que os homens.

Um estudo realizado no Brasil mostrou que as mulheres fumantes têm mais chance de sofrer de transtornos mentais.

Outro estudo, realizado nos EUA, mostrou que as mulheres fumantes têm um risco 25% maior de desenvolver doenças cardíacas do que os homens nas mesmas condições.

Infelizmente, estudos também mostram que as mulheres têm mais dificuldade do que homens para abandonar o cigarro.

Outra pesquisa recente, publicada por uma equipe da Universidade do Oeste da Austrália, apresenta uma possível explicação para isso.

De acordo com o estudo, garotas adolescentes expostas ao fumo passivo apresentam baixos níveis do colesterol "bom" (HDL), que ajuda a reduzir o risco de doenças cardíacas.

Já entre os jovens do sexo masculino o fumo passivo não teria o mesmo impacto negativo - ou seja, os níveis de colesterol "bom" não seriam afetados pela exposição à fumaça de cigarro.


Ver mais notícias sobre os temas:

Tabagismo

Saúde da Mulher

Vícios

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.