Cirurgia bariátrica pode funcionar por causa das bactérias dos intestinos

Por que a cirurgia bariátrica funciona?

A cirurgia bariátrica, executada para uma perda radical de peso, de fato funciona - mas será que ela funciona mesmo devido aos "cortes"?

Uma reportagem da revista Science dá conta de que a remoção de uma parte do estômago, tornando-o menor, pode não ser o elemento principal da perda drástica de peso que se segue à cirurgia bariátrica.

A notícia surpreendente é que, em vez de emagrecer devido à limitação da quantidade de alimentos que a pessoa pode ingerir, a cirurgia pode funcionar pelas mudanças que ela gera nos microrganismos que habitam o intestino.

Se esta descoberta se confirmar, alterar os tipos de microrganismos que vivem no intestino - as chamadas bactérias comensais - pode ser uma opção mais segura e mais simples para a perda de peso.

Benefícios da cirurgia bariátrica

A perda de peso não é o único benefício documentado da chamada cirurgia bariátrica, que altera funções do metabolismo e do sistema digestivo de várias maneiras - se um paciente sofre de diabetes, por exemplo, a doença geralmente desaparece após a cirurgia.

Ocorre que os cientistas e médicos ainda estão tentando determinar por que a cirurgia é eficaz, e o simples argumento da diminuição do volume de alimento parece não ser uma explicação assim tão convincente.

Um dos modos pelos quais a cirurgia bariátrica pode desencadear seus efeitos é através de sua influência sobre a microbiota, os enxames de micróbios que habitam nossos intestinos e nos ajudam a digerir os alimentos. Estudos revelaram que a cirurgia bariátrica modifica drasticamente a composição da microbiota em animais de laboratório e nos seres humanos.

Fredrik Bäckhed e seus colegas da Universidade de Gotemburgo (Suécia) rastrearam, durante mais de 9 anos, 14 mulheres que se submeteram ao roteamento gástrico em Y ou à gastroplastia vertical com bandagem (outro tipo de cirurgia bariátrica que envolve grampear parte do estômago).

A cirurgia reduziu a abundância de alguns micróbios e aumentou a abundância de outros, tais como o grupo que inclui a bactéria intestinal mais conhecida, a Escherichia coli.

Benefícios das bactérias

Para determinar os efeitos destas alterações, os pesquisadores transplantaram bactérias das pacientes que passaram pelas cirurgias bariátricas e de um grupo controle em camundongos livres de germes - como eles não carregam bactérias intestinais para ajudá-los a quebrar a comida, eles tendem a ser magros.

Mas as cobaias logo começaram a engordar quando receberam uma infusão de bactérias intestinais humanas.

Ocorre que os roedores que receberam os micróbios das pacientes que passaram pelo bypass gástrico em Y acumularam 43% menos gordura do que os roedores que receberam os micróbios das pacientes do grupo controle - que não passaram por nenhuma cirurgia bariátrica.

De modo semelhante, os camundongos que receberam bactérias comensais das pacientes de gastroplastia vertical ganharam 26% menos gordura do que os roedores que receberam os micróbios das pacientes de controle.

Os pesquisadores esperam que ajustar as bactérias intestinais dos pacientes possa gerar os benefícios da cirurgia bariátrica sem os riscos de passar pelo processo. No entanto, eles ainda precisam detectar exatamente quais dentre os cerca de 1.000 tipos de micróbios benéficos que habitam nossos intestinos podem gerar esses benefícios.


Ver mais notícias sobre os temas:

Obesidade

Dietas e Emagrecimento

Bactérias

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.