Por que compartilhamos histórias, notícias e informações com os outros?

Compartilhamento de informações

Cada vez mais as pessoas compartilham histórias, notícias e informações com as pessoas ao seu redor.

E um "ao redor" virtual pode ser muito amplo.

Enviamos artigos on-line para nossos amigos, compartilhamos histórias com os nossos colegas de trabalho e passamos boatos adiante aos nossos vizinhos.

Essa transmissão social de dados vem acontecendo há milhares de anos, e o advento das tecnologias sociais, como mensagens de texto, Orkut e outros sites de mídia social só tornou esse compartilhamento mais rápido e mais fácil.

Excitação para compartilhar

Mas por que determinados conteúdos são mais compartilhados do que outros, e o que leva as pessoas a compartilhar?

De acordo com Jonah Berger, autor de um novo estudo publicado na revista Psychological Science, a partilha de histórias ou informações pode ser impulsionado em parte pela excitação.

Quando as pessoas estão fisiologicamente estimuladas, quer devido a estímulos emocionais ou quaisquer outros, o sistema nervoso autônomo é ativado, aumentando a conexão social.

Simplificando, a evocação de certas emoções pode ajudar a aumentar a chance de que uma mensagem seja compartilhada.

Emoções positivas e negativas

"Em um trabalho anterior, verificamos que a emoção desempenha um grande papel para que artigos do New York Times cheguem à lista dos mais enviados por e-mail.

Mas, curiosamente, descobrimos que, enquanto os artigos que evocam emoções mais positivas são geralmente mais virais, algumas emoções negativas, como ansiedade e raiva, na verdade aumentam a probabilidade de transmissão, enquanto outras emoções, como a tristeza, diminuem essa probabilidade.

"Ao tentar entender o porquê disso, concluímos que a excitação pode ser um fator fundamental,", diz Berger, que é pesquisador da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

Medo, raiva ou diversão

No estudo, Berger sugere que as pessoas que estão se sentindo com medo, com raiva ou, por outro lado, divertindo-se, lideram o processo de compartilhamento de notícias e informações.

Esses tipos de emoções são caracterizados por alta excitação e ação, ao contrário de emoções como tristeza ou contentamento, que são caracterizadas por baixa estimulação ou inação.

"Se alguma coisa faz você sentir raiva em vez de tristeza, você fica mais propenso a compartilhá-la com sua família e com seus amigos, por exemplo, quando você é demitido," continua Berger.

Como viralizar uma mensagem

Berger está especialmente interessado em como a transmissão social faz com que determinados conteúdos on-line tornem-se virais.

"Há muito interesse no Facebook, Twitter e outros tipos ou meios de comunicação social de hoje," diz ele, "mas, para as empresas e organizações usarem estas tecnologias de forma eficaz, elas precisam entender por que as pessoas falam a respeito e compartilham certas coisas."

Berger afirma que as implicações deste estudo são bastante amplas.

"O comportamento das pessoas é fortemente influenciado pelo que os outros dizem e fazem. Se você é um empresa que está tentando levar as pessoas a falar mais sobre sua marca, ou uma organização de saúde pública tentando levar as pessoas a espalhar a sua mensagem sobre alimentação saudável, estes resultados fornecem indícios de como projetar mensagens e estratégias de comunicação mais eficazes," conclui o pesquisador.


Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Educação

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.