Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

13/07/2015

Consumo consciente ainda é frágil entre brasileiros

Com informações da Agência Brasil

Consumo Responsável

O brasileiro sabe a importância de consumir de forma consciente, mas, quando se analisa o cotidiano do consumidor, observa-se que ele não tem todas as atitudes necessárias à prática do consumo consciente.

A conclusão é de uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da organização de educação financeira Meu Bolso Feliz.

Segundo Marcela Kawauti, do SPC, só 21,8% dos brasileiros podem ser considerados consumidores plenamente conscientes.

Dos entrevistados, 46,8% disseram evitar desperdício e compras desnecessárias, 33% refletem sobre as consequências de uma compra antes de concretizá-la e 9,7% manifestaram atitudes que têm como foco economizar dinheiro.

A pesquisa mostra que o consumidor se ajusta ao consumo consciente quando vê o foco na questão financeira, quando dói no bolso, quando a conta está mais cara. Ele acaba se ajustando, não pelo bem comum, mas porque ele quer economizar dinheiro, disse Marcela.

"Não deveríamos nos ajustar somente quando a situação já está crítica", recomendou Marcela. "O ideal é se ajustar antes, para que a situação não fique extrema, como vimos no apagão duplo no início deste ano."

Economia de água e luz

Quando se trata de economizar água e luz elétrica, as motivações mais citadas são não desperdiçar (32,7%), ter a conta mais baixa (21,5%), dar exemplo de redução de desperdícios de consumo e influenciar atitudes (17,1%) e sensação de fazer o certo (12%).

Os fatores impeditivos são: falta de tempo (26,5%), distração e esquecimento (25,4%), não saber bem o que é preciso fazer (17%) e não acreditar que a atitude possa fazer diferença (16,2%).

De acordo com a pesquisa, 74% dos entrevistados fazem as atividades consideradas adequadas para o uso racional da água. O principal hábito para 90,4% deles é fechar a torneira enquanto escovam os dentes, enquanto 88,3% dizem não lavar a casa ou calçada com mangueira.

Quanto à economia de energia elétrica, 76% dos entrevistados têm ações conscientes. O hábito mais comum é apagar as luzes em ambientes vazios (97,1%).

O levantamento também mostrou que os consumidores mais jovens são os menos conscientes. O percentual de atitudes corretas, que é de 69,3% para a população em geral, passa para 74,2% entre as pessoas com mais de 56 anos, e cai para 64,5% entre os consumidores de 18 a 29 anos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Consumo Responsável

Conservação de Alimentos

Ética

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?