Crianças japonesas têm câncer de tireoide após acidente nuclear

Pelo menos 57 crianças residentes na região da Central Nuclear de Fukushima, no Japão, desenvolveram câncer de tireoide desde que, em março de 2011, um terremoto, seguido de tsunami, desencadeou o pior desastre nuclear do país.

A informação consta no relatório do Comitê de Investigação Sanitária da prefeitura de Fukushima.

Os dados referem-se às análises feitas até 30 de junho e mostram que foram detectados 103 casos duvidosos desse tipo de câncer entre as 300 mil pessoas submetidas a análises na região e que eram menores na época do acidente nuclear.

Os números mostram ainda que 30 em cada 100 mil pessoas de todas as idades desenvolveram o câncer de tireoide na região.

Em outras áreas do Japão, a incidência desse tipo de câncer é de 1,7 pessoa, número muito mais baixo.

As crianças diagnosticadas com câncer tinham, na época do acidente, média de idade de 14,8 anos.

Estudo recente da Organização das Nações Unidas reconhece a possibilidade de aumento do risco de câncer de tireoide entre as crianças mais expostas à radiação após o acidente de Fukushima, mas aponta como improvável uma grande alteração nas taxas gerais de câncer no país.


Ver mais notícias sobre os temas:

Contaminação

Câncer

Poluição

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.