Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

08/04/2013

Crianças ociosas podem se tornar mais criativas?

Com informações da BBC
Crianças ociosas podem se tornar mais criativas?
Pesquisas recentes têm mostrado uma conexão entre criatividade e doenças mentais. Por exemplo, a criatividade e a esquizofrenia usam os mesmos canais cerebrais.[Imagem: Wikipedia]

Ócio criativo

Crianças devem ser motivadas a ficarem ociosas e entediadas para desenvolverem sua capacidade criativa, afirma uma especialista em educação.

Para Teresa Belton, pesquisadora da Universidade East Anglia, na Grã-Bretanha, a expectativa cultural de que as crianças estejam sempre ativas pode minar o desenvolvimento de sua imaginação.

A pesquisadora entrevistou um grande número de escritores, artistas e cientistas, durante sua busca sobre os efeitos do tédio.

Meera Syal, jornalista e comediante, afirmou que foi o tédio na infância que fez com que ela escrevesse.

O artista plástico Grayson Perry afirmou que ficar sem ter o que fazer era um estado criativo para ele.

A pesquisadora estudou detalhadamente as memórias da infância de Syal, que cresceu numa pequena vila de mineiros, lugar sem muita coisa para fazer.

"A ausência de coisas para fazer motivou (a escritora Syal) a gastar horas do dia falando com outras pessoas e tentando outras atividades que em outras circunstâncias ela jamais teria experimentado, como interagir com os mais velhos e vizinhos e aprender a fazer bolos," especula a pesquisadora.

"Tédio é frequentemente associado à solidão, e Syal gastou horas de sua infância observando pela janela o campo e as florestas, assistindo a mudança do clima e das estações."

"Mas o mais importante foi que o tédio a fez escrever. Ela mantinha um diário desde pequena, que preenchia com observações, pequenas histórias, poemas e críticas. Ela atribui a esta fase seus primeiros passos como a escritora que se tornaria mais tarde", disse Belton.

Curto-circuito

Belton, que também já estudou o impacto da televisão e vídeos na escrita das crianças, afirma ainda que "quando os pequenos não têm nada para fazer, eles imediatamente ligam a TV, o computador, o celular ou algum tipo aparelho com tela. O tempo gasto com estas coisas aumentou.

"Mas crianças precisam ter um tempo para parar e pensar, imaginando que eles possuem seus próprios processos de pensamento e assimilação, por meio de experiências com brincadeiras ou apenas observando o mundo ao seu redor."

Este é o tipo de coisa que estimula a imaginação, ressalta a pesquisadora, enquanto a tela de alguns aparelhos "tende a criar um curto-circuito no processo de desenvolvimento da capacidade criativa".

Syal ainda reforça: "Você começa a escrever porque não há nada para provar, nada a perder e nenhuma outra coisa para fazer. É muito libertador ser criativo por nenhuma outra razão além do próprio passatempo."

"Para o bem da criatividade talvez devamos diminuir nosso ritmo e ficar offline de tempos em tempos," conclui a pesquisadora.


Ver mais notícias sobre os temas:

Mente

Cérebro

Educação

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento