Curativo de celulose acelera cicatrização de úlcera da pele

Curativo de celulose acelera cicatrização de úlcera da pele
Após a assepsia do local da lesão, a membrana é aplicada e mantida permanentemente, para que seja absorvida pela pele.
[Imagem: Fernanda Sanchez]

Curativo de celulose e própolis

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) estão testando o uso de curativos de membrana de celulose para a cicatrização de úlceras de pele.

O material, de origem biológica, permite curar as lesões com mais rapidez e qualidade.

Também será experimentada a aplicação da membrana com própolis, para proporcionar efeito bactericida.

Os estudos, realizados pela fisioterapeuta Fernanda Sanchez, está recrutando voluntários para a realização dos tratamentos e aferição dos resultados.

Úlceras da pele

Durante a pesquisa serão aplicados curativos de celulose, já testados em animais e em portadores de úlceras crônicas de pele.

"Também conhecidas como úlceras de pressão, essas lesões atingem pessoas acamadas por longos períodos de tempo", ressalta a fisioterapeuta. "Devido a pressão excessiva e constante no local da lesão, causada pela falta de movimentação do paciente, o tratamento atualmente é muito difícil."

A membrana de celulose é um biomaterial, produzido a partir da celulose bacteriana.

"Devido à sua espessura e transparência, a membrana pura se assemelha a uma folha de papel de seda", descreve Fernanda. Após a assepsia do local da lesão, a membrana é aplicada e mantida permanentemente, para que seja absorvida pela pele. "A úlcera se cicatriza de fora para dentro, com mais rapidez e qualidade."

A fisioterapeuta aponta que o curativo não precisa ser manipulado após a aplicação na pele. "Isso diminui o risco de infecções bacterianas, muito comuns em casos desse tipo de úlceras", ressalta.

Após a aplicação da membrana, o paciente passa por um acompanhamento semanal para verificar se o curativo permanece no local da lesão e se há acúmulo de líquidos.

Curativo com própolis

Além dos testes com a membrana pura, o curativo também será testado em uma versão com a aplicação de própolis, substância que possui efeito bactericida. "O uso da membrana também será comparado com a aplicação do laser terapêutico de baixa intensidade, que já é muito utilizado em processos de cicatrização", planeja Fernanda.

Para continuar com as pesquisas, Fernanda procura voluntários na região de Araraquara (interior de São Paulo), dispostos a fazer o tratamento de úlceras de pele.

"Podem participar dos testes clínicos pessoas de qualquer idade que tenham desenvolvido úlceras, mediante assinatura de um termo de consentimento", afirma.

As aplicações serão feitas na própria residência dos pacientes, durante um período de até três meses, dependendo do tempo de cicatrização de cada úlcera. Os interessados podem se inscrever pelos telefones (16)9228-0522 e (16) 3114-8038.


Ver mais notícias sobre os temas:

Cuidados com a Pele

Tratamentos

Infecções

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.