Deformidades nas orelhas de bebês corrigidas sem cirurgia

Molde para orelha

Um novo dispositivo médico simples e de baixo custo promete corrigir deformidades nas orelhas de recém-nascidos sem cirurgia.

Uma das deformidades mais comuns é a chamada orelha de abano, ou otoplastia.

O molde, feito de plástico, foi desenvolvido pela equipe da Dra. Melissa Doft, da Universidade de Cornell (EUA).

"Esta pesquisa representa um avanço real na forma como tratamos deformidades no ouvido," disse a Dra. Doft, acrescentando que as correções obtidas com o molde superaram os resultados obtidos com as correções cirúrgicas.

O molde rígido pode ser usado para "redesenhar" as orelhas deformadas, suavizando as curvaturas e refazendo o contorno das cartilagens.

A técnica é eficaz nas primeiras semanas de vida do bebê, não causa dor, e produz resultados em apenas 14 dias, contra as seis a oito semanas dos procedimentos atuais.

Deformidades nas orelhas de bebês corrigidas sem cirurgia
De 15 a 20% das crianças nascem com deformidades mais ou menos graves nas orelhas, muitas das quais exigem intervenção cirúrgica.
[Imagem: Melissa Doft]

Cartilagem mole

As crianças nascem com altos níveis de estrogênio na corrente sanguínea, atingindo seu pico aos três dias da vida. Este hormônio aumenta a plasticidade da cartilagem da orelha, permitindo que a orelha seja moldada para a posição ou formato correto.

Quando o estrogênio alcança os níveis normais, por volta da sexta semana de vida, o uso de técnicas não-cirúrgicas para a correção das deformidades no ouvido têm menos eficácia.

"Com esta inovação, nós temos a oportunidade para fazer uma diferença real nas vidas das crianças, ajudando a diminuir o bullying que muitas crianças com deformidades nas orelhas enfrentam, e eliminando a necessidade de cirurgias corretivas invasivas mais tarde na vida," disse a médica.


Ver mais notícias sobre os temas:

Equipamentos Médicos

Cirurgias Plásticas

Cuidados com o Recém-nascido

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.