Demência vascular é mais comum que Alzheimer e pode ser prevenida

Demência vascular

Médicos da USP descobriram que a demência vascular é mais comum entre os idosos brasileiros do que a doença de Alzheimer.

A descoberta é importante porque a demência vascular pode ser prevenida, estando geralmente associada a fatores de risco cardiovascular, como hipertensão e diabetes.

Até agora, acreditava-se que a principal causa de demência entre os idosos brasileiros era a doença de Alzheimer, a exemplo do que tem sido verificado em estudos realizados no exterior.

O estudo nacional, que envolveu a análise do cérebro de pessoas que faleceram com diagnóstico de demência, identificou um grande número de alterações decorrentes de lesões cerebrais causadas por problemas da circulação sanguínea, compatíveis com o quadro de demência vascular.

Prevenção da demência

Os resultados da pesquisa demonstraram que grande parte dos casos de demências poderia ter sido prevenida se os fatores de risco cardiovasculares, como pressão arterial, colesterol e obesidade, tivessem sido tratados adequadamente.

"Não existe tratamento para a demência, mas é possível evitar ou retardar seu aparecimento quando a causa é um problema da circulação sanguínea", ressalta a professora Lea Grinberg, coordenadora do estudo.

"Há consciência de que o controle de fatores de risco vasculares tem impacto positivo na saúde do coração. A pesquisa mostra que esse efeito pode se estender ao cérebro," completou.


Ver mais notícias sobre os temas:

Neurociências

Memória

Cérebro

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.