Metade dos dependentes químicos tem doenças psíquicas

Mal duplo

Metade dos pacientes com dependência química tem doenças psíquicas associadas.

A conclusão é de um estudo realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, abrangendo 1,3 mil pacientes tratados ao longo dos últimos três anos.

Entre as mulheres, o percentual é ainda maior, 56% apresentaram doenças como depressão, bipolaridade e transtorno obsessivo-compulsivo. Entre os homens o índice foi 50,1%.

Segundo o coordenador da área de saúde mental da Secretaria, Sérgio Tamai, o dado demonstra que os pacientes que sofrem desses transtornos são mais vulneráveis à dependência química.

"Um indivíduo que sofra de depressão, por exemplo, tem chance mais elevada de tentar buscar drogas estimulantes ou abusar de bebidas alcoólicas", afirma o psiquiatra.

Predisposição genética

O inverso também preocupa, uma vez que o consumo de entorpecentes ou de álcool em excesso pode ter um forte impacto negativo, que vai além da saúde física do indivíduo, potencializando as doenças psíquicas para as quais haja predisposição genética.

"O uso de drogas ou o abuso de bebidas alcoólicas pode ser entendido praticamente como uma roleta russa porque o paciente não pode prever exatamente quais serão as consequências", diz Tamai.

Segundo ele, indivíduos com predisposição genética para doenças psíquicas, como a esquizofrenia, aumentam em até sete vezes os riscos de desenvolvê-las quando consomem drogas.

Tratamento especializado

O pesquisador destaca a necessidade de desenvolver uma assistência especializada para esses pacientes.

"Não é um perfil de população desprezível. É necessário um ambiente mais protegido e profissionais que tenham especialização em dependência de drogas, mas também têm que estar familiarizados com o atendimento de pacientes com esses outros transtornos psiquiátricos", disse.

O coordenador destacou a necessidade de um ambiente adequado, tendo em vista que pacientes depressivos com associação ao uso de drogas, por exemplo, são mais propensos ao suicídio.

"Um indivíduo, internado em um hospital geral, pode tentar se matar saltando pela janela, e não faz parte da rotina desses hospitais ter esse tipo de preocupação. É preciso ter pessoal especializado", declarou.

Dependência química e as doenças psíquicas

A relação entre a dependência química e as doenças psíquicas ocorre quando a pessoa consome entorpecentes ou álcool em excesso e desenvolve, posteriormente, transtornos mentais.

Por exemplo, um indivíduo com transtorno de ansiedade pode consumir bebida alcoólica para tentar relaxar. O uso, no entanto, piora o quadro de ansiedade e cria um círculo vicioso, fazendo com que seja ingerida uma quantidade cada vez maior.

O contrário também ocorre, quando o uso de entorpecentes leva a doenças psíquicas.

"Usuários que utilizam [droga] pelo menos uma vez por semana dobram a chance de ter a doença nos cinco anos subsequentes", disse o pesquisador.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vícios

Ansiedade

Depressão

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.