Descoberto como os sentimentos de culpa ligam-se à depressão

Comportamento social e sentimentos morais

Os neurologistas estão um passo mais próximos de compreender porque algumas pessoas são mais suscetíveis à depressão do que outras.

O Dr. Roland Zahn e seus colegas da University of Manchester, Inglaterra, identificaram como o cérebro conecta o conhecimento sobre o comportamento social com os sentimentos morais, tais como o orgulho e a culpa.

O estudo, feito em colaboração com a equipe do Dr. Jordan Grafman e do Dr. Jorge Moll, atualmente no Centro para Neurociências LABS-D'Or, no Rio de Janeiro, utilizou a ressonância magnética funcional (fMRI) para mapear o cérebro de 29 indivíduos sadios enquanto eles ponderavam sobre determinados comportamentos sociais.

Conectando conhecimento e comportamento social

As descobertas - publicadas no jornal científico Cerebral Cortex - pela primeira vez mostram as regiões do cérebro que interagem para conectar o conhecimento do indivíduo sobre um comportamento socialmente aceitável com os diferentes sentimentos morais, dependendo do contexto no qual o comportamento social ocorre.

"Na vida diária, nós constantemente avaliamos o comportamento social e isso afeta muito como nós nos sentimos sobre nós mesmos e sobre outras pessoas," explica o Dr. Zahn. "Mas a forma como nós armazenamos a informação sobre o nosso próprio comportamento social e o de outras pessoas ainda não é bem entendido."

"Este estudo utilizou a ressonância magnética funcional para identificar os circuitos no cérebro que servem de base para nossa capacidade de diferenciar o comportamento social que se conforma aos nossos valores dos comportamentos que não nos parecem adequados."

Valores de cada um

A equipe observou que o comportamento social que não se adequa aos valores de um indivíduo evoca sentimentos de raiva quando esse comportamento é visto em outra pessoa, ou sentimentos de culpa quando o comportamento é adotado pelo próprio indivíduo.

O mapeamento por fMRI de cada voluntário pôde então ser analisado para se ver quais partes do cérebro eram ativadas para os diferentes tipos de sentimentos que estavam sendo expressados.

Culpa e depressão

O Dr. Zahn tinha um particular interesse sobre o sentimento de culpa, já que esse sentimento tem uma grande relevância para seu trabalho com a depressão.

"A característica mais marcante das desordens depressivas é uma atitude negativa exagerada em relação a si mesmo, a qual é tipicamente acompanhada por sentimentos de culpa," diz ele.

"Agora que nós entendemos como o cérebro de indivíduos sadios respondem ao sentimento de culpa, nós esperamos poder entender melhor porque e onde há diferenças na atividade cerebral no cérebro de pessoas que estão sofrendo, ou sejam suscetíveis à depressão."

"A região do cérebro que nós identificamos como estando associada como a tendência à culpa mostrou-se anormalmente ativa em pacientes com depressão profunda em vários estudos anteriores, mas até agora seu envolvimento com a culpa não era conhecido."

Prevenção e tratamento da depressão

"Traduzindo esses insights de neurociência cognitiva básica em pesquisa clínica, nós agora temos a possibilidade de descobrir novas características anatômicas funcionais do cérebro que podem estar por trás das desordens depressivas."

"Nós esperamos que esses resultados dêem uma contribuição importante para nosso entendimento das causas da depressão que irão, em última instância, permitir novos enfoques para descobrir melhores tratamentos e para sua prevenção," conclui ele.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sentimentos

Emoções

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.