Descriminalização do aborto exige plebiscito, diz Marina

Plebiscito sobre o aborto

A senadora Marina Silva defendeu a realização de um plebiscito para que os brasileiros opinem sobre a descriminalização do aborto.

Durante entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, Marina disse que não faria um aborto, mas preferiu não deixar clara sua posição sobre o tema, que considera "polêmico demais para ser resolvido apenas com ações do Executivo".

Sem imposições

A senadora, provável candidata do PV às eleições presidenciais de 2010, disse que não se pode simplificar o debate tratando a liberação do aborto apenas como uma questão moral.

"Não posso simplificar dizendo que sou contra ou a favor. No meu entendimento acho que deve haver um plebiscito. Não se ponde impor nem a posição dos que são contra nem a dos que são a favor", argumentou.

Consequências do aborto

Marina disse que o Estado deve ser responsável por garantir informações às mulheres sobre o aborto. "Não se trata de satanizar a mulher que busca alternativa para seu desamparo, mas seria reducionismo achar que aborto é um ato sem consequência."

"Precisamos aprofundar esse debate. Advogo para que se possa ter essa discussão", acrescentou.

Descriminalização da maconha

Em relação a outro tema que considera "polêmico", a descriminalização da maconha, a senadora foi mais clara. "Sou contra. Mas o fato de ser contra não me impediu de fazer a campanha do Gabeira [candidato à prefeitura do Rio de Janeiro, o deputado Fernando Gabeira defende a descriminalização da maconha] no Rio. A democracia é isso", afirmou.

Marina não acredita que a liberação da venda de drogas hoje consideradas ilícitas reduziria o consumo e a violência ligada ao narcotráfico.

Água sob a ponte

Apontada nas pesquisas como atual quarta colocada na disputa presidencial, atrás de José Serra, Dilma Rousseff e de Ciro Gomes, Marina Silva afirmou que ainda não é candidata, mas que o fato de aparecer na lista é positivo porque traz o debate sobre o desenvolvimento sustentável para a plataforma eleitoral de 2010.

"Ainda há muita água a correr por debaixo dessa ponte. Mas não aparecer com traço [nas pesquisas] é altamente significativo."


Ver mais notícias sobre os temas:

Aborto

Saúde da Mulher

Gravidez

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.