Dia da Audição: é melhor abaixar o volume para não ficar surdo

Ouça o perigo

Os tocadores de MP3 ganharam definitivamente o gosto do consumidor há algum tempo. A praticidade e a possibilidade de carregar consigo sua coleção favorita de músicas transformaram esses minúsculos aparelhinhos em uma moda que não conhece fronteiras de idade.

O problema é que os tocadores de MP3 escondem potências inimagináveis para seus tamanhos. Se, à primeira vista, não enxergamos problemas, o corpo sente a audição indo embora aos poucos.

Para alertar a população, e principalmente os jovens, sobre esse perigo invisível, mas muito audível, a Sociedade Brasileira de Otologia promove nesta segunda-feira, 10 de novembro, o Dia da Audição.

Excesso de volume dos MP3

O hábito de ouvir música nos tocadores de MP3 com volume excessivo tem trazido sérios problemas para os ouvidos, que possuem estruturas muito especializadas e delicadas, responsáveis pela audição.

Os tocadores de MP3 atuais são tão potentes que podem atingir uma intensidade sonora de até 120dB, em seu volume máximo. Para se ter uma idéia, isto equivale à intensidade de uma turbina de avião durante a decolagem!

Além disso, estudos comprovam o risco que os pequenos aparelhos podem trazer. O Comitê Científico Europeu de Riscos à Saúde divulgou no início de outubro deste ano um estudo que comprova que o uso do tocador MP3 com fone intra-auricular (dentro do ouvido) favorece a perda de audição, e que adolescentes e jovens na casa dos 20 anos não perceberiam a diminuição da acuidade auditiva imediatamente.

Os efeitos nocivos da música alta só serão percebidos em uma década ou quando entrarem na casa dos 30 anos, avalia a pesquisa. De acordo com o estudo, os grupos mais expostos a riscos são aqueles que ouvem o tocador MP3 ao menos cinco horas por semana. Porém, os malefícios podem ser notados mesmo para quem ouve apenas 28 segundos por dia de música alta e que boa parte dos jovens ouve música no iPod com sons entre 100 e 115 decibéis, quando o nível recomendado é sempre inferior a 60 decibéis.

Problemas mais comuns de audição

Além da perda de audição, o som muito alto de tocadores de MP3, discotecas e shows, pode agredir o ouvido de outras formas, causando zumbido, fortes dores de cabeça, insônia e dificuldade de entendimento. Ou seja: pessoas jovens terão problemas auditivos muito antes que seus pais e avós.

Segundo a Sociedade Brasileira de Otologia, as estatísticas mostram uma série de problemas comuns de audição entre a população:

  • Cerca de 15% a 20% da população em geral tem zumbido, sintoma que indica perda auditiva. No Brasil, significa algo em torno de 25 a 30 milhões de brasileiros. Destes, 15% se sentem incomodados com o barulho e procuram ajuda médica
  • Cerca de 30% a 35% das perdas de audição são creditadas à exposição a sons intensos, sejam eles em ambientes profissional ou em lazer (como shows ou aparelhos eletrônicos)
  • A surdez relacionada à exposição a sons intensos é "cumulativa". Uma vez cessado o fator causador (exposição a ruído), a perda de audição estaciona, mas não regride.

Dicas para proteger os ouvidos

Para proteger o ouvido, a Sociedade Brasileira de Otologia dá algumas dicas:

  • Deixe o volume do tocador de MP3 na metade do volume máximo do aparelho;
  • Fique atento para que o som saído dos fones não seja ouvido pelos amigos ao redor;
  • Evite ficar muitas horas seguidas ouvindo MP3;
  • Procure ajuda médica tão logo seja percebida qualquer alteração da audição

São pequenas atitudes capazes de produzir grandes benefícios para o ouvido. E dessa maneira você será recompensado com muitos anos de sons agradáveis, prazerosos e memoráveis, apenas cuidando da sua saúde auditiva.

Dia da Audição

O objetivo do Dia da Audição é informar e conscientizar sobre os riscos que o som alto dos tocadores de MP3 pode trazer à audição. Serão distribuídas em escolas da rede pública e particular, escolas de música, livrarias, clínicas, e lojas de aparelhos eletrônicos cartazes e folders informativos alertando sobre o uso excessivo de tocadores MP3 e os danos que eles podem trazer à saúde auditiva.

A Campanha Nacional da Saúde Auditiva, da qual o Dia da Audição é apenas uma das atividades, também estréia um novo site (www.saudeauditiva.org.br) com informações sobre perda auditiva, artigos médicos, informações sobre aparelhos auditivos, seção "Você sabia?" com curiosidades sobre mitos e verdades sobre temas que envolvem a audição e o ouvido humano e jogos interativos para crianças e jovens.

No site há também uma seção onde os usuários podem enviar questões sobre audição, perda auditiva, atendimento médico, aparelhos auditivos e doenças. As questões são respondidas por médicos especialistas em audição.


Ver mais notícias sobre os temas:

Audição

Prevenção

Atividades Físicas

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.