Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

12/08/2015

Dieta da Mente evita declínio cognitivo

Redação do Diário da Saúde
Dieta da Mente
A Dieta da Mente tem como diferencial a possibilidade de manter alguns "pecados alimentares". [Imagem: Rusch University Medical Center]

Dieta mediterrânea para a mente

Embora as habilidades cognitivas pareçam diminuir naturalmente como parte do processo normal de envelhecimento, pode ser possível dar uma mordida num pedaço desse esperado declínio.

A ingestão de um grupo de alimentos específicos, conhecidos como Dieta da Mente, pode retardar o declínio cognitivo entre os adultos mais velhos, mesmo quando a pessoa não está em risco de desenvolver a doença de Alzheimer.

Pesquisadores da Universidade Rush (EUA) demonstraram que adultos mais velhos que seguiram a Dieta da Mente de forma mais rigorosa apresentaram um desempenho cognitivo equivalente ao de pessoas 7,5 anos mais jovens, em comparação com aqueles que não seguiram a dieta tão rigorosamente.

Os resultados foram publicados na revista Alzheimer & Dementia, o jornal científico da Associação de Alzheimer dos EUA.

Dieta da Mente

A Dieta da Mente é uma adaptação da dieta mediterrânea, incluindo 15 alimentos, 10 reconhecidamente "saudáveis para o cérebro", e cinco não saudáveis - carne vermelha, manteiga e margarina, queijo, bolos e doces e alimentos fritos ou comidas rápidas.

Para se beneficiar da dieta, a pessoa precisa comer pelo menos três porções de grãos integrais, uma porção de vegetais folhosos verdes e uma porção de outros vegetais todos os dias, tudo acompanhado por uma taça de vinho.

Além disso, é necessário petiscar nozes e castanhas quase todos os dias, comer feijão ou outro grão pelo menos a cada dois dias, frutas vermelhas pelo menos duas vezes por semana e peixe pelo menos uma vez por semana.

Além disso, o estudo constatou que, para ter uma chance real de evitar os efeitos devastadores do declínio cognitivo, a pessoa deve limitar a ingestão dos alimentos não saudáveis, especialmente manteiga (menos de 1 colher de sopa por dia), doces e tortas, queijos integrais, e frituras ou comidas rápidas (menos do que uma porção por semana de qualquer dos três).

Mirtilos e morangos

As frutas vermelhas da classe do mirtilo (blueberries) são a única fruta que deve obrigatoriamente estar presente na Dieta da Mente - as demais ficam ao gosto de cada um.

"O mirtilo é um dos alimentos mais potentes em termos de proteger o cérebro," disse Martha Clare Morris, coordenadora da equipe que desenvolveu a dieta.

Ela acrescenta que os morangos também tiveram um bom desempenho em estudos anteriores do efeito dos alimentos sobre a função cognitiva.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Mente

Cérebro

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão