Diferenças em lidar com tensão fazem mulheres pedirem mais o divórcio

Diferenças na forma de encarar a tensão fazem mulheres pedirem mais o divórcio
"Pode ser que as esposas tivessem expectativas mais realistas do casamento, enquanto os maridos tinham expectativas mais idealistas das esposas."
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Tensão e divórcio

As mulheres são duas vezes mais propensas a pedir o divórcio do que os homens.

Para tentar descobrir o porquê dessa diferença, pesquisadores norte-americanos acompanharam 355 casais ao longo de 16 anos.

Os dados mostraram que, conforme a tensão conjugal aumentava ao longo do tempo, foram os maridos que mais sentiram o crescimento do estresse.

Contudo, as mulheres se mostravam muito mais sensíveis a esse estresse porque foi o aumento da tensão conjugal sentida pelas esposas que disparou o pedido do divórcio.

Curiosamente, o aumento da tensão entre as esposas foi particularmente problemático para a longevidade conjugal quando seus maridos relataram baixos níveis de tensão ao longo do tempo - algo como "Se ele não se importa, então vou embora".

"A associação com o divórcio foi maior quando os homens relataram baixos níveis de tensão e as mulheres relataram maior acúmulo de estresse ou pressão. Isso pode refletir a falta de investimento no relacionamento por parte do marido - eles podem acreditar que não é necessário mudar ou ajustar seu comportamento," disse a professora Kira Birditt, da Universidade de Michigan.

Realistas e idealistas

O estudo usou dados do projeto "Anos Iniciais do Casamento", que começou em 1986. Cerca de metade dos 355 casais seguidos eram brancos e metade eram negros. Os casais foram entrevistados entre os primeiros quatro e nove meses do casamento, e novamente nos anos 2, 3, 4, 7 e 16 do projeto sobre sua irritação ou ressentimento e com que frequência eles se sentiam tensos por causa de brigas, discussões ou discórdias com seus cônjuges.

As mulheres relataram níveis mais altos de tensão no início do casamento, enquanto os maridos relataram baixos níveis de tensão inicial, mas relataram um acréscimo de estresse ao longo do casamento.

Cerca de 40% dos 355 casais se divorciaram durante o período de 16 anos do estudo, que corresponde à média nacional norte-americana do período.

"Pode ser que as esposas tivessem expectativas mais realistas do casamento, enquanto os maridos tinham expectativas mais idealistas das esposas," disse Birditt.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Emoções

Felicidade

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.