Dinheiro aumenta desempenho pessoal e deteriora relações interpessoais

Muito além da riqueza

Dinheiro é uma necessidade: ele nos dá os objetos materiais que são importantes para nossa sobrevivência e para nosso entretenimento, e é freqüentemente utilizado como uma recompensa. Mas um novo estudo demonstrou que o dinheiro não é apenas um elemento para se alcançar a riqueza, mas também um fator essencial no desempenho pessoal e nas relações interpessoais, assim também como um suporte comportamental.

Em uma série de experimentos os psicólogos descobriram que o desempenho pessoal dos participantes aumentou, e as relações interpessoais e a sensibilidade em relação aos outros diminuiu, quando eles eram levados a pensar em dinheiro.

A pesquisa foi feita por Kathleen D. Vohs, da Universidade de Minnesota, Nicole L. Mead, da Universidade do Estado da Califórnia, e Miranda R. Goode, da Universidade da Colúmbia Britânica.

Experiências com dinheiro

Em um dos experimentos, os pesquisadores utilizaram quatro tipos diferentes de lembretes sobre dinheiro. Um deles consistiu em deixar os participantes jogando Monopólio e então oferecer créditos no jogo de US$4 mil ou US$200, antes que eles passassem para a próxima tarefa. Em outro, pediu-se aos participantes para pensar sobre a vida com muitos ou com poucos recursos financeiros.

Nos outros experimentos, os participantes eram lembrados do dinheiro por meio da organização de frases que eram ou não eram relacionadas ao dinheiro e, em um cenário final, os participantes foram expostos a proteções de tela de computador de ítens monetários e de ítens neutros.

Melhor no pessoal, pior no interpessoal

Os resultados, publicados na Current Directions in Psychological Science, um jornal científico da Associação de Ciências Psicológicas dos Estados Unidos, mostraram conclusões notavelmente claras.

Em cada uma dessas condições, todos os participantes que eram lembrados do dinheiro demonstraram comportamentos consistentes com características interpessoais inferiores e desempenho pessoal aumentado.

A solidão do dinheiro

Especificamente, aqueles participantes que foram expostos ao dinheiro gastaram menos tempo ajudando uma pessoa necessitada, sentaram-se mais afastados de outra pessoa e preferiram atividades solitárias. Além disso, eles demonstraram preferência por trabalhar sozinhos e pediram ajuda menos freqüentemente.

Por outro lado, os participantes também apresentaram um maior desejo por se envolver em mais trabalho e mostraram grande persistência em tarefas difíceis.

Influência psicológica do dinheiro

Os autores argumentam que, desejável ou indesejável, o dinheiro obviamente desempenha um enorme papel no comportamento humano e não há pesquisa experimental suficiente sobre sua influência psicológica: "Nós encorajamos os cientistas a voltarem sua atenção às conseqüências cognitivas, motivacionais e comportamentais do dinheiro porque a centralidade do dinheiro na vida das pessoas não mostra sinais que vá diminuir," concluem eles.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Qualidade de Vida

Sentimentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.