Doenças infecciosas poderão ser monitoradas em tempo real

Foram concluídos os testes de validação de um sistema computacional inovador que notifica a prevalência em determinada região de doenças infecciosas de transmissão direta, como sarampo, meningite e tuberculose, permitindo a emissão de alertas sobre a ocorrência de possíveis surtos e epidemias.

Vigilância informatizada

Batizado de Visão, sigla para Vigilância Informatizada por Sistema de Alertas On-line, o sistema foi criado com o objetivo de melhorar o canal de comunicação entre gestores públicos dos Centros de Vigilância Epidemiológicos (CVEs) espalhados pelo país.

De acordo com um dos idealizadores do sistema, o cientista da computação Wagner Zaparoli - que o desenvolveu em tese de doutorado apresentada na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo -, após a detecção de um novo caso de doença é gerada uma notificação por meio de um site na internet, disponível a médicos, enfermeiros ou quaisquer responsáveis pelo diagnóstico, que estejam previamente cadastrados no sistema como notificadores.

Emissão de alertas automáticos

Em seguida as informações da notificação são analisadas pelo sistema, que faz correlações com outros casos de infecção cadastrados a partir de variáveis como localidade geográfica, tipo da doença e período de incubação, além de hábitos do paciente em casa ou no trabalho e dados de suas últimas viagens.

Caso acuse quantidade significativa de casos em uma mesma região, o sistema emite um alerta, por e-mail, celular ou outro meio de comunicação disponível, aos responsáveis pelo controle de doenças do CVE mais próximo.

"Com a suspeita de um novo surto, o alerta emitido apresentará, entre outras informações, a região do município mais afetada, a quantidade de pessoas infectadas e também o número de vacinas que devem ser aplicadas para sanar o problema", disse Zaparoli à Agência FAPESP.

Surto de meningite meningocócica

O Visão foi validado a partir de casos reais de meningite meningocócica obtidos junto ao Centro de Vigilância Epidemiológica de São Paulo. Apesar de já estar preparado para monitorar a doença, o sistema foi construído sob uma base de dados parametrizada que permite a inclusão de outras patologias.

"A plataforma do Visão foi criada a partir de características de várias doenças infecciosas, como os seus períodos de incubação e de transmissibilidade. Esses atributos foram parametrizados na base de dados para facilitar o cadastramento de novos casos pelo administrador do sistema", explicou Zaparoli.

Agilização

Segundo ele, atualmente a maior parte das notificações advindas de hospitais e postos de saúde no Estado de São Paulo é realizada por meio do preenchimento de formulários em papel, o que pode gerar erros e atrasos na chegada da informação aos centros de vigilância.

"Parte do apoio operacional das notificações nos CVEs é realizado de maneira informatizada, mas os sistemas muitas vezes não são integrados", disse o pesquisador.

Gestores de saúde

O Visão, por outro lado, além de reunir na internet casos isolados de uma mesma doença em tempo real, pode ser utilizado por gestores de saúde em qualquer lugar do Brasil. "Basta inserir os dados das doenças mais freqüentes levando-se em conta a variabilidade das características de cada enfermidade nas diferentes regiões, devido a fatores como clima e hábitos da população local", disse.

O desenvolvimento do sistema, que contou com a co-autoria de Raymundo Soares de Azevedo Neto, coordenador do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da USP, e de Ana Lucia Frugis Yu, pesquisadora do CVE Alexandre Vranjac, foi apresentado no 3º Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde, realizado em novembro no Rio de Janeiro.


Ver mais notícias sobre os temas:

Gestão em Saúde

Softwares

Epidemias

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.