Desconfiança na segurança das vacinas é maior na Europa

Desconfiança das vacinas

A população da Europa é a mais cética do mundo quanto às vacinas.

A conclusão é de uma pesquisa que entrevistou 66.000 pessoas em 67 países, perguntando sobre os pontos de vista sobre a importância e a segurança das vacinas.

Os franceses mostraram a menor confiança - 41% dos entrevistados disseram discordar da afirmação de que as vacinas são seguras. A média global foi de 13%.

A França foi seguida pela Bósnia e pela Herzegovina, onde 36% duvidam da segurança das vacinas. A Rússia e Mongólia vieram em seguida, com 28% e 27%, respectivamente. Grécia, Japão e Ucrânia registraram 25% de falta de confiança.

Nos EUA, 14% das pessoas entrevistadas discordaram de que as vacinas são seguras, enquanto 86% concordam que elas são importantes. No Brasil a desconfiança atinge 15% da população.

Dúvida sobre segurança das vacinas é maior na Europa
O Brasil está entre as regiões do mundo onde a população mais confia nas vacinas.
[Imagem: Heidi J. Larson et al. - 10.1016/j.ebiom.2016.08.042]

Alastramento da desconfiança

"É impressionante que a Europa se destaque como a região mais cética sobre a segurança das vacinas," comentou Heidi Larson, coordenadora da pesquisa. "Em um mundo onde a internet significa que preocupações sobre as vacinas podem ser compartilhadas em um instante, não devemos subestimar a influência que isso pode ter em outros países ao redor do mundo."

O sudeste da Ásia foi a região onde a população se mostrou mais confiante na segurança das vacinas. Bangladesh, Indonésia e Tailândia, respectivamente apresentaram 1%, 3% e 6% de discordância da afirmação de que as vacinas eram seguras.

Os resultados foram publicados na revista EBioMedicine.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vacinas

Ética

Cuidados com o Recém-nascido

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.