Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

22/02/2016

Embrapa desenvolve novo bioinseticida contra Aedes aegypti

Com informações da Embrapa
Embrapa desenvolve novo bioinseticida contra <i>Aedes aegypti</i>
O bioinseticida causa a morte apenas das larvas e não do pernilongo adulto.[Imagem: Venilton Kuchler/ ANPr]

Inova-Bti

A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) desenvolveu uma nova geração de bioinseticida capaz de matar as larvas do Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika.

Terminada a fase de testes toxicológicos, os pesquisadores garantem que o bioinseticida combate os pernilongos sem prejudicar a saúde das pessoas e dos animais domésticos.

Chamado Inova-Bti, o bioinseticida é um líquido que pode ser adicionado em qualquer lugar que acumule água ou tenha potencial para ser um criadouro do Aedes aegypti.

Ele causa a morte apenas das larvas e não do pernilongo adulto. Por ser de fácil aplicação, o produto poderá ser manuseado pela própria população.

Todos os testes laboratoriais e de eficácia já foram concluídos pela Embrapa. Agora o produto entra na fase de registro junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Inseticidas biológicos

Este é o segundo inseticida biológico desenvolvido pela Embrapa com o objetivo de combater as larvas do pernilongo. Em 2005 a instituição lançou o produto Bt-horus, mas que nunca chegou a ser produzido em larga escala.

O Bt-horus já foi utilizado em testes nas cidades de Três Lagoas (MS), São Sebastião (DF), Rio das Ostras (RJ) e Sorriso (MT), sempre com resultados positivos. Inseticidas à base da bactéria Bacillus thuringiensis israelenses (Bti) são utilizados há décadas em países como Estados Unidos.

Tem havido um interesse crescente nos inseticidas biológicos, sobretudo depois que foram lançadas suspeitas sobre inseticidas químicos usados nos fumacês de combate urbano ao Aedes aegypti.

Produção restrita

O Instituto Matogrossense do Algodão, parceiro da Embrapa no desenvolvimento do Inova-Bti, tem capacidade para produzir 1,6 mil litros do bioinseticida por semana, tão logo seja concedido o registro do produto.

A recomendação é que cada família utilize um frasco de 30 mililitros. Por isso estima-se que cerca de 53 mil residências possam ser atendidas por semana.

No final do ano passado, a Fiocruz também lançou um inseticida biológico contra o Aedes aegypti.


Ver mais notícias sobre os temas:

Prevenção

Epidemias

Vírus

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Cientistas dizem ter descoberto cura definitiva para alcoolismo

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?