Emoções podem aumentar ou aliviar a dor

Emoções podem aumentar ou aliviar a dor
A pesquisa mostra que é possível utilizar intervenções não-farmacêuticas para ajudar a aliviar a dor de pacientes.
[Imagem: Wikimedia/Jessica Bee]

Emoções contra a dor

Segundo pesquisadores da Universidade de Montreal, as emoções positivas e negativas têm um impacto direto sobre a dor.

Desta forma, pode-se trabalhar com as emoções, em vez de anestésicos, para lidar com as sensações de dor.

Os cientistas canadenses descobriram, por exemplo, que a dor de tomar uma injeção pode ser aliviada com a simples admiração de uma imagem agradável.

Emoções e humor

"As emoções - ou o humor - podem alterar como nós reagimos à dor, uma vez que as duas coisas estão interconectadas," explica o Dr. Mathieu Roy, coordenador da pesquisa, que acaba de ser publicada no jornal científico Proceedings of the National Academy of Sciences.

"Nossos testes mostraram quando a dor é percebida pelo nosso cérebro e como esta dor pode ser amplificada quando combinada com emoções negativas," conta Roy.

Intensidade da emoção e da dor

No experimento, os voluntários receberam choques elétricos, pequenos mas doloridos, suficientes para causar reações automáticas nos joelhos. Como essas reações são controladas pela espinha, elas podem ser medidas diretamente no cérebro.

Para isto, durante todo o experimento, os participantes eram examinados por um equipamento de ressonância magnética funcional, que mensurava todas as suas reações cerebrais - tanto à emoção quanto à dor. Desta forma, a intensidade da dor pode ser mensurada de forma direta, sem depender de relatos subjetivos de cada pessoa.

Intensidade da dor

Ao receber os choques, os participantes visualizam uma sucessão de imagens, que podiam ser agradáveis (cenas de férias ao ar livre), desagradáveis (cenas de uma mulher em um doloroso trabalho de parto) ou neutros (livros).

As imagens de ressonância magnética funcional (fMRI) permitiram aos cientistas dividir a atividade cerebral relacionada às emoções das reações relacionadas à dor. "Nós descobrimos que olhar para imagens desagradáveis produziu sensações de dor mais fortes nos voluntários do que olhar para imagens prazerosas," diz o Dr. Roy.

Intervenção não-farmacêutica

A descoberta fornece fortes evidências científicas de que a dor é governada pelo humor e pelas emoções.

Em um estudo anterior, o Dr. Roy já havia demonstrado que uma música agradável consegue reduzir a tristeza. (Outra pesquisa demonstrou que ouvir música faz bem para o coração.)

"Nossas descobertas mostram que intervenções não-farmacêuticas - técnicas para melhorar o humor, como fotografias ou música - podem ser utilizadas pela medicina para ajudar a aliviar a dor. Essas intervenções são baratas e adaptáveis para vários campos," destaca o pesquisador.


Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Dores Crônicas

Sentimentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.