Pacientes terminais contam os maiores arrependimentos de suas vidas

Arrependimentos honestos

"Não ter tido coragem para fazer o que eu realmente queria, e não o que outros esperavam que eu fizesse."

Este é o maior arrependimento de um grupo de pessoas prestes a morrer.

Os depoimentos, marcados pela sinceridade, foram colhidos por uma enfermeira australiana responsável por cuidados paliativos - os cuidados dedicados aos pacientes terminais, para os quais a medicina não possui mais recursos.

Bronnie Ware afirma que reuniu em um livro "confissões honestas e francas de pessoas em seus leitos de morte", confissões que, segundo ela, ajudaram a mudar sua vida.

Viver a vida como eu mesmo

Segundo Ware, a lista de arrependimentos construída a partir dos depoimentos dos seus pacientes é longa.

"Mas, no livro, me concentrei nos cinco mais comuns", disse a autora em uma entrevista à BBC.

E o principal arrependimento relatado é não ter feito aquilo que se queria, mas o que os outros queriam, dando razão a Anselm Grün, que fala sobre pessoas que não vivem, mas que são vividas pela vida.

"Outro arrependimento comum é de não ter trabalhado um pouco menos, pois isso, segundo estas pessoas, fez com que perdessem o equilíbrio e, como resultado, perderam muitas coisas em suas vidas", disse Ware.

Arrependimentos mais comuns

Os pacientes de quem Ware cuidava eram pessoas sem chances de recuperação.

Isto permitiu que ela compartilhasse com estes pacientes "momentos incrivelmente especiais. Porque passei com eles as últimas três a doze semanas de suas vidas".

"As pessoas amadurecem muito quando precisam enfrentar a própria mortalidade. Cada pessoa experimenta uma série de emoções, como é esperado, que inclui negação, medo, arrependimento, mais negação e, em algum momento, aceitação," conta a autora.

Aqui estão os cinco grandes arrependimentos relatados por essas pessoas.

  1. Queria ter tido a coragem de fazer o que realmente queria, e não o que esperavam que eu fizesse
  2. Queria não ter trabalhado tanto
  3. Queria ter tido coragem de falar o que realmente sentia
  4. Queria ter retomado o contato com os amigos
  5. Queria ter sido mais feliz

Ainda dá tempo

A enfermeira chama a atenção para o fato de que as pessoas se arrependem do que não fizeram, elas não parecem se arrepender de algo que tinham feito.

A autora afirma que espera que seu livro "ajude as pessoas a agir hoje e não deixar as coisas para amanhã, para se arrepender depois".

E você, do que não quer se arrepender?


Ver mais notícias sobre os temas:

Sentimentos

Espiritualidade

Felicidade

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.