Mulher que recebeu vagina artificial fala sobre sua experiência

Mulher que recebeu vagina artificial fala sobre sua experiência
A vagina artificial produzida em laboratório já foi implantada com sucesso em quatro pacientes.
[Imagem: Wake Forest Baptist Medical Center]

Há poucos dias, médicos relataram um procedimento inédito e revolucionário, quando vaginas produzidas em laboratório foram implantadas em quatro mulheres com uma síndrome rara.

Agora, uma dessas pacientes decidiu dar uma entrevista contando sua experiência.

A entrevista, feita por email e com a condição de anonimato, foi concedida à revista britânica New Scientist.

A paciente, que mora no México, tinha 18 anos quando foi diagnosticada com a Síndrome de Mayer-Rokitansky-Küster-Hauser (MRKHS). Ela recebeu o implante de vagina artificial no mesmo ano.

Como sua vida mudou desde a operação?

É difícil responder de forma resumida. Graças à engenharia de tecidos, eu tenho uma vida normal. Eu estou gostando dessa oportunidade que os médicos me deram.

No início não foi fácil, pensar que uma parte do seu corpo ia ser feita em um laboratório. Era difícil de entender. Mas, com o passar dos anos e com os bons resultados, você encontra um modo de vida que é diferente, mas não muito distante da normalidade.

Você começa de um ponto em que você está com medo de tudo, de tentar qualquer coisa - você sente que não é normal. Mas, com o tempo, o apoio dos amigos e do meu parceiro, e com o apoio incondicional da minha mãe, que fez tudo para me compreender, eu sinto que eu sou uma pessoa de muita sorte, plenamente satisfeita.

Como foi ser diagnosticada com MRKHS e receber o transplante?

O processo todo foi difícil e um pouco doloroso. Eu não tenho certeza se era doloroso mais física ou emocionalmente, por causa do momento em que lhe dizem que você não será capaz de ter filhos. Eu tive momentos de desespero quando queria que tudo acabasse rapidamente, mas eu sempre tive pessoas ao meu lado para me ajudar a ser paciente.

Após a cirurgia, a forma como o meu corpo recebeu o novo órgão foi extraordinário. O médico mencionou que teríamos que esperar e ver como meu corpo iria reagir, mas foi incrível como meu corpo aceitou. Agora tudo funciona como se não tivesse sido feito em laboratório.

O que você diria para as outras mulheres com esta condição?

É muito importante que as meninas como eu não sintam que são as únicas que têm algo assim, e elas não devem acreditar que o procedimento é difícil ou impossível.

Quais são as suas perspectivas para começar uma família?

Eu realmente quero ir em frente e ter uma família. Eu sei que as opções são limitadas, mas o procedimento e tudo o que eu tenho visto relacionado com a tecnologia da engenharia de tecidos me dá esperança de que, no futuro, eu vou te dar outra entrevista com uma grande família.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde da Mulher

Sexualidade

Implantes

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.